fbpx

Um Guia Politicamente Incorreto bem diferente

Há alguns anos, o canal History lançou a série Guia Politicamente Incorreto. Cheguei a ir ao evento de lançamento.  Lá estavam o autor do livro, Leandro Narloch, e o apresentador Felipe Castanhari. Só que houve um monte de problemas. Alguns historiadores como Lilia Schwarcz e Laurentino Gomes reclamaram. Disseram que deram depoimentos para uma nova série sobre a história do Brasil. Mas que não sabiam que ela era baseada no livro polêmico de Narloch. Foi uma situação complicada. Mas agora, a segunda temporada estreia neste domingo (8). Será às 19h no canal History. E chega com uma proposta totalmente diferente.

A principal diferença é que agora o conteúdo não é baseado na obra de Narloch. E sim em opiniões de diversos autores de ideologias opostas. O jornalista e historiador Eduardo Bueno passa a ser o apresentador. E a série terá  ainda a consultoria do cientista político Christian Lynch. Quando recebeu o convite para assumir a nova temporada, Eduardo Bueno admitiu que ficou receoso. “Me preocupei porque a primeira ganhou pecha de programa de direita. Eu acho injusta, por sinal. A obra do Narloch pode ter um verniz de direita, sim. Mas não a série. Eu jamais faria um programa de direita. Como também não participaria de um de esquerda”.

Os temas dos episódios

Guia Politicamente Incorreto discutirá vários temas nesta nova leva de episódios. A participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Quem realmente foi Antônio Conselheiro. Também falará sobre o real papel da Princesa Isabel na abolição da escravatura. O mito de Tiradentes e a sua importância na Inconfidência Mineira. A crença de que o Brasil seria uma nação melhor se tivesse sido colonizado por outros países. E examinará a relação entre os jesuítas, os índios e os bandeirantes. Isso sem contar o que fez o brasileiro ser reconhecido como um povo cordial.

Uma dobradinha de episódios marca a estreia da nova temporada do Guia Politicamente Incorreto. O primeiro é Faca na caveira ou café com leite?. Eduardo Bueno investiga os motivos que levaram o Brasil a participar da Segunda Guerra. Também quais as razões pelas quais os brasileiros foram lutar na Itália. Discute se isso foi essencial para a vitória dos aliados na Itália. Apresenta ainda a visão de aliados e inimigos sobre os brasileiros no conflito. Esse episódio conta com os depoimentos de gente conhecida.  William Waack, João Barone e Priscila Perazzo, entre outros.

Em O feriado mais errado do Brasil?, a pauta é Tiradentes. Usa como base documentos, dados e relatos históricos. Há o debate se ele realmente foi relevante na Inconfidência Mineira. E ainda se ele de fato merece o status de herói. Marcelo Gomes, Pedro Dória e Maria Alice Milliet são os entrevistados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *