fbpx

Adeus, Rod Taylor!

Ele nunca chegou a ser um astro de primeira grandeza. Mas Rod Taylor teve uma longa carreira, onde trabalhou com  alguns dos maiores diretores: Hitchcock(Os Pássaros), George Stevens (Assim Caminha a Humanidade), Antonioni (Zabriskie Point)e até Quentin Tarantino (Bastardos Inglórios), entre outros. Era um homem bonito e sexy. Ele morreu esta semana, de ataque de coração,  aos 84 anos, em Los Angeles, conforme anunciou sua única filha, Felicia.

Tenho várias lembranças dos filmes de Rod Taylor, até porque ele era um dos atores favoritos de minha mãe. Então, se havia algum filme ou série com a participação do ator na TV quando eu era criança, com certeza estaríamos assistindo. Minha memória mais forte, é claro, é de sua participação no meu filme preferido de Hitchcock,  Os Pássaros, de 1963. Ele levou o papel  de Mitch Brenner,  o solteirão que mora com a mãe e a irmã pequena na cidade que será assolada por um ataque de pássaros,depois que Hitchcock não conseguiu Cary Grant nem Farley Granger. Mas Rod deu uma grande sensualidade masculina ao papel, coisa que não era muito comum nos filmes do diretor (só me lembro de Sean Connery em Marnie).

Os Pássaros

Dois outros momentos da carreira de Rod Taylor me marcaram. Em A Máquina do Tempo (1960), um típico filme de Sessão da tarde quando eu era menina, Rod era H.G.Wells., que conta a seus amigos sobre suas viagens numa máquina do tempo.O interessante é que em 1993, Rod e Alan Young foram chamados de volta para filmar um epílogo de 30 minutos para a história. Nunca vi essas cenas, mas com certeza vou procurar essa nova versão.  Aliás, recentemente a máquina usada no filme  apareceu na série The Big Bang Theory em uma hilariante cena entre Leonard e Sheldon.

A Maquina do Tempo

O outro filme que me marcou foi (rs) A Espiã das Calcinhas de Renda (1966). Se nunca viu esse filme,não conhece a comédia mais engraçada estrelada por Doris Day. Nele, uma série de situações faz com que a namorada (Doris) do dono de um laboratório de pesquisa aeroespacial (Rod) se torne suspeita de ser espiã. Revi o filme há pouco tempo e continuei a rir como quando era menina. Uma delícia!

A Espiã das Calcinhas de Renda

A partir daí, Rod se dedicou mais a séries de TV e faroestes. Ocasionalmente aparecia um oportunidade como Zabriskie Point, de Antonioni. Entre as séries, me lembro de Masquerade, onde atuou ao lado de Kirstie Alley, mas que durou só uma temporada. Ele já estava aposentado quando Quentin Tarantino o convenceu a fazer uma participação  como Churchill em Bastardos Inglórios (2009). A princípio, recusou (chegou até a indicar Albert Finney, que já tinha feito o papel num outro filme). Mas Tarantino (como bom fã de cinema que é) insistiu e Rod Taylor pôde terminar sua carreira com um grande filme. Ele chegou a receber alguns prêmios, incusive o do  SAG`s, quando Bastardos… ganhou o prêmio de melhor elenco.

Bastardos Inglórios

Uma bela despedida!

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *