fbpx

O Chalé é aterrorizante de forma inesperada

Filmes que assustam e se passam em lugares isoladas estão entre os meus preferidos do gênero. Tipo O Bebê de Rosemary, ou mais recentemente Quando as Luzes se Apagam, e ainda Um Lugar Silencioso. Isso sem contar a primeira temporada de American Horror Story entre as séries. Fiz até uma matéria sobre casas assombradas da Netflix (veja aqui) . Então, fiquei bem entusiasmada quando fui ver O Chalé, que estreou essa semana nas plataformas digitais – veja no fim do texto onde encontrar para aluguel ou compra

Depois de sofrer uma grande tragédia, Richard Hall (Richard Armitage, de O Hobbit) promove uma viagem entre os dois filhos Aidan (Jaeden Martell, Em Defesa de Jacob) e Mia (Lia McHugh, Os Eternos) e a nova namorada (Riley Keough, do ótimo Ao Cair da Noite). Só que os irmãos não suportam a ideia do pai ter uma substituta para a mãe (Alicia Silverstone). E são forçados a lidar com a situação desagradável proposta pelo pai, que ainda acaba se ausentando para trabalhar. Quando os três ficam sozinhos num chalé isolado numa floresta gélida,  uma sequência de eventos atípicos e bizarros começam a tomar conta do local.

A crítica

O Chalé foi apresentado na última edição do Festival do Rio, na Mostra Midnight, e tem direção e roteiro de Severin Fiala e Veronica Franz, conhecidos pelo cult Boa Noite, Mamãe (disponível no Telecine e Globoplay). Pra quem se lembra, o filme já era uma história aterrorizante com crianças, coisa que se repete em O Chalé. Mas, já fica o aviso. Não espere sustos ou fantasmas escondidos no escuro. O filme é um suspense psicológico, daquele tipo que vai deixando você tenso a cada momento que passa até o final surpreendente. A ideia principal é “não mexa com aquilo que você não conhece”, e a história passada num ambiente congelante deixa tudo mais desconfortável e perturbador. Aliás, isso já começa com a cena altamente realista da primeira morte da história. Então, #ficaadica : não é recomendável para quem tem problema de depressão

Eu adoro o menino Jaeden Martell desde que o vi pela primeira vez no filme Um Santo Vizinho. E ele está ótimo como sempre, além de menina Lia McHugh. Já Riley Keough, de quem também gosto muito, não está em seus melhores momentos. Mas provavelmente é um problema de direção. Uma curiosidade é que o ator que faz o pai de Grace, seu personagem, é feito por Danny Keough, seu pai na vida real (que está ótimo, aliás). O Chalé foi filmado em 2019, e imagino que com todas as cenas depressivas e de mortes com armas de fogo, será muito difícil tanto para Riley quanto para o pai assistí-lo de novo. Afinal, recentemente, o irmão de Riley se suicidou recentemente com um tiro. Coisa mais triste!

Onde encontrar O Chalé

Plataformas digitais de Aluguel e Compra:

Apple TV (iTunes), Google Play, Microsoft Filmes &TV (Xbox), PlayStation Store

Plataformas digitais exclusivamente para Aluguel:

Looke, NOW, Oi Play, SKY Play e Vivo Play

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *