fbpx

Um “herói” francês para fazer rir

A comédia é sempre um gênero complicado. O que pode fazer uma pessoa cair no chão de rir, simplesmente não provoca nem um sorriso na outra. Eu, por exemplo, adoro  um tipo de comédia refinada, com toques românticos, sobre duas pessoas muito diferentes, que começam a história sempre implicando com a outra. Daquele tipo que Hollywood fazia com frequência na época de ouro, com Rock Hudson e Doris Day, ou ainda Katherine Hepburn e Spencer Tracy. Ou ainda para dar um exemplo recente, Sandra Bullock e Ryan Reynolds em A Proposta.

E fiquei bem surpresa a encontrar tal química e diversão em Jean Dujardin e Melanie Laurent em O Retorno do Herói, que estreou essa semana nos cinemas. É sexy, e divertido, algo inesperado em geral no cinema francês recente. Ele, aliás, remete a filmes dos anos 50 e 60 que eram muito populares por lá, a comédia de aventura, mas aqui com diálogos afiados e modernos.

A História

A história começa em 1809 na França. Noivo da irmã de Elisabeth, o Capitão Neuville é convocado para o front de batalha, deixando sua futura noiva de coração partido. Isso porque ele prometeu lhe escrever cartas, só que elas nunca chegaram. Elisabeth, então, decide escrever cartas em nome dele para animá-la. Inclusive dando a entender numa última, que ele estava às portas da morte. Só que quando o Capitão reaparece, a confusão começa, pois, as histórias que Elisabeth inventou sobre as aventuras de Neuville criaram um personagem heroico muito distante de quem o homem realmente é. Para piorar, quando começam a conviver, o ódio cômico que existia entre Elisabeth e Neuville começa a dar lugar a outro sentimento.

O Elenco

O capitão de Jean Dujardin é perfeito para o seu talento para homens canastrões e sedutores. Assim como em O Artista, ele funciona bem, e é divertido. Mas o filme na verdade é um veículo para Melanie Laurent (lembra dela de Bastardos Inglórios?). Essa é a primeira comédia dela e ela abraça  a personagem Elisabeth com garra e se mostra uma comediante nata. É dela um diálogo ótimo sobre a igualdade entre homens e mulheres. “Você acha que estamos na idade média? Esse é o século 19”. Na sessão para imprensa dava para ouvir alguns aplausos, inclusive o meu. Rs.

Além disso, o filme é visualmente lindo, com cores forte, belos figurinos e locações em castelos. Mais um triunfo do diretor Laurent Tirard, que já nos deu os dois filmes de O Pequeno Nicolau. Fofos, bonitos e divertidos, assim como O Retorno do Herói.

Fotos de divulgação

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *