fbpx

Raquel Welch e os maiores símbolos sexuais do cinema

 data-srcset

Hoje, 5 de setembro, um dos maiores símbolos sexuais da história do cinema, Raquel Welch completa 80 anos. Raquel nunca foi uma grande atriz, mas tinha carisma, grande beleza, e um corpo perfeito. Com isso, construiu uma carreira que dura mais de 50 anos. Desde o papel que a transformou em estrela, Mil Séculos Antes de Cristo, passando por tantos outros que a mostravam sempre de biquíni. Entre eles, A Espiã que veio do Céu, Cinco Milhões de Erros, Desejo de Sangue, As Rainhas, entre outros.  Mas, Raquel Welch chegou até mesmo a ganhar um Globo de Ouro como melhor atriz de comédia ou musical, em 1975, por Os Três Mosqueteiros.

Infelizmente, nada disso está disponível no streaming. Somente filmes mais recentes de Raquel Welch, como Legalmente Loira (Telecine), Corra que a Polícia vem Aí 33 1/3 (Netflix), e Como se Tornar um Conquistador (Telecine). Seu último trabalho foi na série de comédia Date my Dad de 2017. A carreira de Raquel  Welch acabou sendo uma exceção entre os grandes símbolos sexuais do cinema. Normalmente, elas não têm grande longevidade. Veja abaixo as atrizes mais marcantes de cada época do cinema:

Anos 30 – Jean Harlow

A maior sex symbol dos anos 30  teve a sua primeira grande aparição em Anjos do Inferno (1930), seguido por uma série de filmes criticamente mal sucedidos antes de assinar contrato com a Metro em 1932. Lá, Harlow se tornou uma grande estrela, aparecendo em uma série de filmes de sucesso, incluindo Terra de Paixão (1932), Jantar às Oito (1933), Tentação dos outros (1935) e Suzy (1936).

Durante as filmagens de Saratoga, a saúde da atriz estava debilitada e em 29 de maio de 1937 Harlow teve um colapso no set e o diretor a mandou para casa para descansar. O que aconteceu depois disso permanece um mistério. Acredita-se que Jean ficou uma semana de cama com náuseas, pois sua mãe, com quem ela vivia, se recusava a chamar um médico devido à sua crença religiosa, a Ciência Cristã. A loura platinada faleceu em 7 de junho de 1937, prematuramente, aos 26 anos, de insuficiência renal.

Anos 40 – Rita Hayworth

Nunca houve uma mulher como Gilda. Rita Hayworth alcançou fama na década de 1940 como uma das principais estrelas da época, aparecendo em 61 filmes ao longo de 37 anos. A imprensa cunhou o termo “A Deusa do Amor”, para descrever Hayworth, depois dela tornar-se o ídolo mais glamuroso do cinema da época. A fama de maior estrela da década e de uma das mulheres mais desejadas e famosas do mundo consolidou-se ao estrelar, no auge de sua beleza, o clássico noir, Gilda ( 1946).  Entre os filmes de Rita, somente Gilda e Meus Dois carinhos (1957) em que contracena com Frank Sinatra, estão disponíveis na Apple TV para aluguel e compra. Rita morreu na casa de sua filha Yasmin em Nova Iorque, aos sessenta e oito anos, vítima do mal de Alzheimer, do qual sofria desde a década de 1960, mas que só foi diagnosticado em 1980.

Anos 50  – Marilyn Monroe

Um dos maiores símbolos sexuais do século XX. Apesar de sua carreira ter durado apenas pouco mais de uma década, seus filmes arrecadaram mais de duzentos milhões de dólares. Tudo isso até sua morte inesperada por excesso de barbitúricos em 1962, aos 36 anos. Em 1953, Marilyn era uma das estrelas mais bem-sucedidas de Hollywood, sendo a protagonista em três filmes; o noir Torrentes de Paixão, que destacou seu apelo sexual, e as comédias Os Homens Preferem as Loiras e Como Agarrar um Milionário. Entre os grandes destaques de sua carreira, estão , O Pecado Mora ao Lado (1955), Nunca fui santa (1956),  O Príncipe Encantado (1957). Ela ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz por Quanto Mais Quente Melhor (1959), disponível no Telecine. Seu último filme completo foi o drama Os Desajustados (1961).

Anos 60 – Raquel Welch

Anos 70 – Farrah Fawcett

É considerada um dos maiores símbolos femininos da década de 1970. Várias vezes indicada aos prêmios Emmy e Golden Globe, ganhou fama internacional ao interpretar a detetive particular Jill Munroe na série As Panteras. Mais tarde, ganhou a aprovação da crítica em peças off-Broadway e vários papéis em telefilmes e minisséries. Também foi um ícone da cultura pop, cujo penteado foi copiado por milhões de mulheres e cujo pôster quebrou recordes de venda, tornando-a um símbolo sexual dos anos 1970 e 1980, com maior impacto sobre a geração adolescente da época. Farrah Fawcett morreu de câncer no dia 25 de junho de 2009, aos 62 anos.

Anos 80 – Michelle Pfeiffer

Uma das melhores atrizes do cinema atual, Michelle teve sua consagração com a participação no filme de Brian De Palma, Scarface, de 1983 (disponível no Telecine). Depois teve outros papéis significativos em filmes como As Bruxas de Eastwick e um de meus favoritos, Conspiração Tequila. Teve sua primeira indicação ao Oscar como Madame de Tourvel em Ligações Perigosas (Netflix). Depois, outro grande papel em Suzie e os Baker Boys, pelo qual foi indicada como melhor atriz. Ainda logo no início da década seguinte, em 1992, Michelle fez o papel de Mulher-Gato em Batman – O retorno (HBO Go).

Anos 90 – Sharon Stone

Sharon Stone alcançou o reconhecimento internacional por seu papel no thriller erótico Instinto Selvagem, com a famosa cena da cruzada de pernas. Está disponível na Netflix. Depois vieram O especialista (Globoplay), com Sylvester Stallone,  Intersection – Uma Escolha Uma Renúncia, Diabolique, Invasão de Privacidade e Cassino (Netflix), pelo qual foi indicada ao Oscar. Seu papel mais recente é na série Ratched, que estreia esse mês na Netflix.

Anos 2000 – Scarlett Johansson

Scarlett começou sua carreira ainda menina. Johansson também atuou em Encontros e Desencontros( pelo qual ela ganhou o BAFTA de melhor atriz) e em A Moça com Brinco de Pérola (ambos de 2003). Ela foi indicada quatro vezes ao Globo de Ouro, tanto por esses filmes como pelo drama Uma canção de Amor para Bobby Long (2004) e pela sua participação em Match Point – Ponto Final (2005). Foi nesse filme que começou a trabalhar seu lado de sex symbol. Outros filmes que ela fez durante este período foram o filme de mistério O Grande Truque (2006) e Vicky Cristina Barcelona (2008), de Woody Allen.

Anos 2010 – Margot Robbie

Margot tornou sex symbol e reconhecida como boa atriz por seu papel em O Lobo de Wall Street. Depois fez Golpe Duplo, com Will Smith, A Lenda de Tarzan, e Esquadrão Suicida, onde fez enorme sucesso com a personagem Harley Quinn. Este ano, esteve inclusive no spin-off, Aves de Rapina. Concorreu ao Oscar de melhor atriz com Eu, Tonya e como coadjuvante em Escândalo, que estreou recentemente na Amazon. Um de seus próximos projetos é o filme da Barbie.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *