fbpx

Para ver K.J. Apa fora de Riverdale

Para todos os fãs de Riverdale, K.J. Apa, o Archie, foi uma grande descoberta. Bonito, bom ator, ele vem se firmando cada vez em vários filmes que fez paralelamente à série. Um deles, inclusive, estava pronto para estrear nos cinemas. Enquanto estivermos juntos era um dos filmes que já estavam prontos para ser lançados nos cinemas, e acabou sendo adiado. Ele conta história real de Jeremy Camp (K.J. Apa), famoso cantor de rock cristão e indicado ao Grammy. O filme mostra como a religião foi essencial para o artista superar dores de sua vida, principalmente quando sua esposa Melissa (Britt Robertson) é vítima de câncer. Na época até houve um buchicho que K.J. e Britt estariam namorando.

Mas enquanto Enquanto estivermos juntos não chega, há outros filmes disponíveis no streaming com o ator, que valem a pena. É o caso de O Ódio que Você Semeia no app do Telecine, ou Quatro Vidas de um Cachorro (disponível para aluguel ou compra na Apple TV, Looke e Google Play). Outro é Nosso Último Verão, que eu assisti essa semana na Netflix.

Nosso Último Verão

Tudo se passa durante o último verão antes que um grupo de amigos comece a faculdade. Eles  precisam tomar decisões importantes.  Griffin (K.J. Apa) hesita entre cursar música ou ingressar numa prestigiosa faculdade de administração. Já Phoebe (Maia Mitchell) prepara um documentário para obter uma bolsa de estudos. Erin (Halston Sage) e Alec (Jacob Latimore) cogitam terminar o namoro por cursarem faculdades em cidades distantes  Audrey (Sosie Bacon) pensa em fugir da vida acadêmica. E, por fim, os nerds Chad (Jacob McCarthy) e Reece (Mario Revolori) fingem ser traders para poder beber e conquistar mulheres mais velhas.

Eu gosto muito desses filmes de high school, sobre o momento da escolha quando a vida adulta começa. Talvez seja a nostalgia da lembrança. Nosso Último Verão não tem nada de especial, mas também não incomoda. Algumas histórias, como a dos nerds, são bem divertidas. Outras como a de Griffin e Phoebe são mais românticas. Já a de Audrey é a mais surpreendente pela mensagem que deixa. Nem certa, nem errada, apenas diferente do que a gente  costuma ver nesse tipo de filme. Então, se você curte essas historinhas bobas e românticas, vai achar fofo. Se não, é bom passar longe, rsrs…

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *