fbpx

Vamos falar sobre a 3ª temporada de 13 Reasons Why?

 data-srcset

Eu me lembro bem quando a 1ª temporada de 13 Reasons Why estreou na Netflix. Na época, todo mundo estava falando sobre ela. A forma como eram mostradas as situações que levaram uma adolescente, Hanna Baker, ao suicídio chocou muita gente. Na época, achei a série tão incômoda – mas boa – que só conseguia assistir dois episódios por dia.

Veio a segunda temporada, corri para ver. Ela não foi tão avassaladora – não tinha como ! Mas, fiquei interessada ao que aconteceria com todas aquelas pessoas após o suicídio de Hanna. A temporada terminou num semi-cliffhanger. Ou seja, o que aconteceria após o quase atentado durante o baile da escola. Só que esse fato toma um lugar de coadjuvante total na trama da terceira temporada, que estreou mês passado na Netflix. No melhor estilo de novela, o objetivo aqui é descobrir “Quem matou Bryce Walker?”.

A história

Para quem não se lembra, Bryce Walker, vivido por Justin Prentice, é o grande vilão da história. Afinal foi ele quem estuprou não só Hanna como Jessica na primeira temporada. Durante seu julgamento na segunda, comprovou mais uma vez que era um canalha. Só que agora na terceira, a ideia é que Bryce está tentando mudar. Ele teve que mudar de escola, mas não foi suficiente. Suas ações acabaram levando ao seu assassinato. E  Clay Jensen(Dylan Minette) é o maior suspeito.

Mas e aí?

Até aí tudo bem. Me pareceu uma boa saída para dar continuidade à trama que fez tanto sucesso. Mas aí vem o problema. Incluíram uma nova personagem na história. Ani (Grace Saif) é a filha da cuidadora do avô de Bryce, mora na mansão e frequenta o colégio. Ani também é a nova narradora da história. Ela começa a contar ao delegado quais os fatos que levaram ao assassinato de Bryce durante os 13 episódios dessa temporada. Só que a personagem, é chata, mal definida, mentirosa, e em momento algum consegue a empatia do público.  Além disso, não tem a mínima química com Clay, o que prejudica consideravelmente a credibilidade dos acontecimentos. E assim também ajuda a tornar a história bem arrastada ( 8 episódios teriam dado conta perfeitamente).

Todos os personagens enfrentam seus conflitos. Jessica (Alisha Boe), a mais interessante de todos, agora é chefe de um grupo de estudantes. É uma intervenção deles durante um jogo do colégio que vai desencadear toda a tragédia.  A história da recuperação de Tyler (Devin Druid) depois do quase atentado é boa, apesar de totalmente inverossímil. Já os demais – Justin, Alex e Zach – só basicamente repetem as idas e vindas das temporadas anteriores. No caso de Clay, você infelizmente começa a achar que ele é bem mais tonto do que antes, mesmo com todo o talento de Dylan Minette – uma pena. O que vale mesmo é a pequena participação de Kate Walsh novamente como a mãe de Hanna, que volta à cidade por um breve período. Como ela está incrível no papel  – de novo. E #semspoilers, o motivo, forma, e o que acontece com a pessoa que assassinou Bryce são bem sem sentido.

E daqui em diante?

Mas, de qualquer maneira, uma quarta e última temporada  de 13 reasons Why já foi aprovada. Mostrará o último ano do grupo na escola, antes de ir para a universidade. O final já dá a entender que haverá uma consequência para o assassino de Bryce na próxima temporada. Mesmo achando que essa foi muito mais fraca que as anteriores – e ainda demorei para vê-la, tenho um interesse por esses personagens. Quero muito saber como vai terminar essa história.

Fotos de divulgação

 

 

 style
 style

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *