fbpx

Evil impressiona como série de investigação sobrenatural

Já faz muito tempo que eu vinha querendo ver a série Evil. Primeiro porque é uma criação de Robert e Michelle King, responsáveis por uma de minhas séries preferidas da vida, The Good Wife. Em segundo lugar, é estrelada por Mike Colter.  Ele é um ator que considero fascinante desde que o vi pela primeira vez em … The Good Wife (depois ele foi também o Luke Cage). E também porque a história tinha um quê de sobrenatural, coisa que adoro. A primeira temporada está disponível na Globoplay. Há três semanas, a série teve um “lançamento secreto” no Universal TV (rsrs). Eu vi os dois primeiros episódios no app do canal. Hoje, o terceiro será exibido no canal, às 23 horas. Vale conhecer.

A história acompanha uma psicóloga clínica cética (Katja Herbers, de Westworld), Kristen. Ao investigar um caso de um assassino, ela começa investigar uma possível possessão. Só que a promotoria não gosta de suas dúvidas, e ela acaba sendo demitida.  Com dívidas e quatro filhas para cuidar, ela se associa a um padre em treinamento (Mike Colter), David, e a um expert técnico (Aasif Mandvi – lembro bem dele em Jericho!) numa nova empreitada. A igreja católica os contratou para investigar supostos milagres, possessões e outras ocorrências extraordinárias. O objetivo? Comprovar se há uma explicação científica ou se algo realmente sobrenatural está em ação.

A crítica

O que mais achei interessante nos dois primeiros episódios foi que a série se mantém numa situação em que o sobrenatural pode ou não ser real. Aliás, a primeira aparição de um dos demônios – George (sim, demônios tem nome) –  é aterrorizante. Também adorei a relação meio Mulder/ Scully (Arquivo X) de David e Kristen. Especialmente porque a química está lá, mesmo que ela tenha um marido e quatro filhas. Poucas séries americanas se atrevem ainda hoje a apresentar esse tipo de situação.  E, é claro, tem o sempre ótimo Michael Emerson mais uma vez fazendo um cara aterrorizante. Lembra dele de Lost?

A série segue o princípio de The Good Wife com os “casos da semana”, mas paralelamente acompanha as relações dos personagens. Especialmente conforme elas vão evoluindo. Toda a minha expectativa com relação a Evil foi satisfeita. Me deixou querendo ver o resto dos episódios. A primeira temporada tem um total de 14 episódios. A segunda já foi aprovada e deverá estrear ainda este ano. Que bom!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *