fbpx

O caso da morte absurda de Anton Yelchin

 data-srcset

Foi com um choque tremendo que li no site TMZ sobre a morte de Anton Yelchin. Você nunca espera que um rapaz com uma imagem sempre tão simpática tenha um final tão bruto e inesperado. Segundo o site, o ator foi encontrado morto na madrugada de sábado para domingo, preso entre uma caixa de correio de concreto e seu carro. Coisa mais absurda, não? Amigos do ator estranharam que ele não apareceu para um compromisso para ensaiar horas antes. Foram então até a casa dele em San Fernando Valley por volta de uma da manhã e o encontraram nessa situação.

Policiais disseram que o motor do carro ainda estava funcionando quando o corpo foi descoberto, e que estava em ponto morto em uma rua ligeiramente inclinada. Ainda estão sendo investigadas as condições em que tudo aconteceu, mas a maior suspeita é que tenha sido mesmo um trágico acidente.

O Exterminador do Futuro: A Salvação

O ator tinha somente 27 anos e começou sua carreira ainda menino numa participação em Plantão Médico, em 2000. Seu papel de maior destaque foi o de Chekov nos três últimos filmes  de Star Trek, inclusive o mais recente, Sem Fronteiras, programado para estrear em 21 de julho aqui no Brasil. Nascido na Rússia, ele conseguia sempre imprimir um tom doce e divertido em todos os personagens que eu vi interpretar. Ele foi um inesquecível e diferente Kyle Reese quase adolescente em O Exterminador do Futuro – A Salvação, com Christian Bale, e também Charley Brewster no remake de A Hora do Espanto, de 2011.  Também adorei suas participações em O Estranho Thomas e em Amantes Eternos.

https://www.youtube.com/watch?v=h7v3SebAJYw

Além de Star Trek, ele tinha mais três filmes prontos para estrear em 2016: Rememory , com Peter Dinklage, We don’t belong here, com Catherine Keener e o drama romântico Porto.

Seu colega de Star Trek, John Cho, disse no Twitter: “Eu amava muito Anton Yelchin. Ele era um verdadeiro artista: curioso, bonito, corajoso. Ele era um grande amigo e um grande filho. Estou em ruínas!”

Muito triste!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *