fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O mundo imperfeito, mas incrível, dos filmes catástrofe

Adoro um bom filme de desastres, também conhecido como filme catástrofe!!Desde o tempo em que os efeitos especiais eram toscos e bem pouco especiais, mas mesmo assim, incríveis para a época. É chocante pensar que já em 1901, se produziu um filme chamado Fire, que é considerado o grande pai do gênero na história. Só que, na verdade, foram os japoneses que o adaptaram para algo próximo daquilo que conhecemos hoje com Godzilla (1954), com o famoso monstro destruindo Tóquio.

O ápice aconteceu nos anos 70. Começou com O Destino do Poseidon, produzido por Irwin Allen, logo denominado o mestre da catástrofe. Este filme lançou o conceito de um elenco de atores conhecidos, passando por situações de perigo em ambientes fora do comum, sejam elas colisão de planetas, prédios em chamas, desastres naturais e outros problemas diversos. Depois vieram Terremoto, Inferno na Torre (um de meus preferidos), Juggernaut: Inferno em Alto-Mar – todos de 1974, Avalanche (1978), O Dirigível Hindenburgh (1975) e Meteoro (1980) Com os custos subindo e alguns filmes não se dando tão bem nas bilheterias, o gênero entrou numa certa dormência. Até voltar em grande estilo com outro de meus preferidos, Independence Day (1996). A partir daí, vieram vários outros que eu listei abaixo como meus favoritos:

Twister (1996)

Simplesmente adoro! Vejo e revejo todas as incontáveis vezes que ele é exibido na TV. Dirigido por Jan De Bont, tem cenas ótimas e inesquecíveis, além daquela da vaca voadora (um clássico). Gosto especialmente de toda a sequencia do drive-in, com a tempestade chegando e destruindo o cinema. Aliás você sabia que Joss Whedon, criador de Buffy e atual mestre dos filmes dos Vingadores, foi um “médico de roteiro” para este filme?

Daylight (1996)

É meu filme preferido de Stallone ao lado de Risco Total, que é mais ou menos da mesma época. Depois que vi Daylight nunca mais fiquei tranquila quando entrei num túnel. Ainda mais em Nova York…Apesar de que todas as cenas do túnel foram na verdade rodadas nos estudios de cinnecittá, em Roma.  O próprio Stallone diz que aceitou fazer este filme para combater seu medo de espaços confinados. Eu não teria essa coragem…

O Inferno de Dante (1997)

Mais ou menos na mesma época de O Inferno de Dante, foi produzido outro filme onde um vulcão entra em erupção nos Estados Unidos chamado Volcano, com Tommy Lee Jones. A diferença é que em O Inferno… a ação se passava em uma cidade pequena e o filme também era bem melhor.  Num papel que seria originalmente de Michael Douglas, Pierce Brosnan dava um descanso na época ao 007 para interpretar este geólogo apaixonante que chega à cidadezinha em perigo onde Linda Hamilton é a prefeita.  E, claro,  passa por várias situações de perigo…

Impacto Profundo (1998)

Como no caso de O Inferno de Dante, Impacto Profundo foi lançado mais ou menos na mesma época de um filme similar, Armageddon, que levou a melhor nas bilheterias (o mocinho era Ben Affleck, lembra?). Nos dois casos um meteoro está em rota de colisão com a Terra e alguns astronautas tem que tentar afastá-lo. Enquanto isso, aqui embaixo, várias histórias se cruzam. Sempre me emociono com a cena final de Tea Leoni e Maximilian Schell. Isso me faz perceber o quanto é importante o envolvimento emocional  com os personagens neste filmes,  não bastando somente os efeitos especiais.

O Dia depois de Amanhã (2004)

Esse é meu favorito de todos. É dirigido por Roland Emmerich, o atual mago do cinema catástrofe e tem no elenco Jake Gyllenhall, Dennis Quaid e Emmy Rossum (num papel que seria de Lindsay Lohan quando ela ainda era uma adolescente normal). Acho a história intrigante (mesmo que absurda), os efeitos muito bons e  os personagens interessantes. Adoro principalmente a cena do tsunami!

É claro que existem vários outros  como o recente  No Olho do Tornado, O Núcleo – Missão ao Centro da Terra, as duas últimas versões de Godzila, 2012 e até Sharknado (2013), rs, e todos de sua “família” – Stonados, Christmas Icetastrophe. Firequake, e mais um monte com nomes igualmente incríveis.  Sem esquecer os filmes da Marvel (afinal, eles destroem tudo!). Agora, com a lembrança de tudo isso devido à estreia de Terremoto: A Falha de San Andreas,  dá até para fazer uma programação especial “destrutiva” e rever todos estes ícones do cinema catástrofe. Pode ser bem divertido!!

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

É interessante observar o que aconteceu com a carreira de Helen Hunt. Ela começou ainda garotinha. Fez uma série A Família Robinson,  e várias...

Cinema

Os estúdios de cinema, já faz algum tempo, adoram uma franquia. Não vou nem falar em Marvel e DC. Rsrs! Mas a Warner, por...

Cinema

As histórias de Godzilla e King Kong já renderam um monte de filmes. Em 2014 teve um novo Godzilla. Mas em 2017, a Warner...

Cinema

Acredite ou não, tem um monte de filmes que fazem parte da sua memória afetiva que estão completando 25 anos em 2021. Parece que...

Cinema

Se você for assistir Ameaça Profunda, que estreia nessa quinta (9) nos cinemas, vai logo de cara lembrar de vários filmes. Alien- o 8º...

Cinema

Godzilla II: Rei dos Monstros, que estreia nessa quinta nos cinemas, é uma continuação de Godzilla, de 2014. Para quem não se lembra, é...

Cinema

Eu ainda costumo zapear os canais para ver o que está passando na TV por assinatura. E ocasionalmente sempre passo por algum canal que...

Cinema

Vira e mexe aparece alguma teoria dizendo que no dia X o mundo vai acabar. Bem, considerando os desastres naturais, e os desastres eleitos...