fbpx

O delírio de ação de Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw

Atualmente, a gente nunca sabe quando uma situação dessas de briga é real ou não em Hollywood. Pode ser mero golpe de marketing ou não. Mas o certo é que o dito desentendimento entre Dwayne Johnson e Vin Diesel acabou gerando um spinoff da franquia de enorme sucesso, Velozes e Furiosos. E o filme Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw, que estreia amanhã (1) nos cinemas, provavelmente vai render ainda mais dinheiro aos cofres do estúdio.

A história

Ele resolve juntar os dois caras que sempre se estranharam nos filmes de Velozes e Furiosos, o agente Luke Hobbs (Dwayne Johnson) e o ex-vilão Derrick Shaw (Jason Statham). Desde que se viram pela primeira vez, a dupla trocou chutes e pontapés enquanto tentavam se derrotar. Mas agora há um problema maior. O anarquista Brixton (Idris Elba), geneticamente aprimorado, toma o controle de uma arma biológica super perigosa (claro!). E esta pode acabar com a humanidade para sempre. Então os dois inimigos do passado terão que se unir para derrubar o único cara que pode ser mais letal do que eles. Isso, é claro, com a ajuda de uma brilhante e destemida agente do MI6 (Vanessa Kirby de The Crown), que por acaso é a irmã de Shaw.

O filme é dirigido por David Leitch, o mesmo de Deadpool 2. E seu estilo fica claro na direção das cenas de ação, que acontecem quase todo o tempo. Deixam você quase tonto, especialmente se for assistir em 3D, como foi o meu caso. Também faz poucas referências à franquia, somente que Hobbs e Shaw já se conheciam no passado e não se davam bem. Não há referência alguma a Don Toretto e sua “famiglia”. Então se você nunca viu um filme de Velozes & Furiosos, não se preocupe. Não vai precisar.

Elenco e referências

Entretanto, o filme está cheio de referências à cultura pop. Desde Game of Thrones, passando por Harry Potter, até Uma saída de mestre, que Jason Statham fez há milhões de anos (lembra?). Isso o deixa divertido, assim como as piadas entre Jason e Dwayne. Os dois são ótimos e funcionam bem juntos. Além disso, há algumas participações especiais impagáveis. A presença de Helen Mirren já foi divulgada, mas há mais duas que valem a pena – não vou estragar a surpresa! Isso sem contar a ótima Vanessa Kirby, que aguenta o tranco nas cenas de lutas, e continua linda e charmosa.

É claro que quando você vai ver um filme como esse, não vai esperar compromissos com a realidade e muito menos com a lógica. A ideia é embarcar totalmente nessa maluquice. Eu fiz isso e me diverti. E lembrar que o Velozes e Furiosos de hoje nada tem a ver com o filme de corridas de automóveis feito há quase 20 anos. Tanto a franquia mãe, como esse primeiro filho, estão agora preocupados em salvar o mundo. Ou combater vírus mortais e um homem com poderes de super-herói. Aliás, sempre é um prazer ver Idris Elba em ação. Ele faz um ótimo vilão, apresentado com todas as nuances de um grande ator. E sexy também, rs!

Ah, e mais uma vez, fica a dica. Não saia correndo do cinema. Têm três cenas depois que o filme acaba. Uma no início dos créditos, outra no meio, e uma bem no final. E fica claro – lógico – que o spinoff da franquia ganhará vida própria e várias sequências. É bem provável!

Fotos de divulgação

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *