fbpx

Nunca houve uma mulher como Rita Hayworth !

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar de Rita Hayworth, mas é bem provável que já tenha visto em algum lugar a famosa cena de Gilda (1946). Nela, Rita está vestida de preto, e começa a ensaiar um strip-tease  ao som da música Put the Blame on Mame. É talvez um dos mais famosos – e sensuais – momentos do cinema. Ela era maravilhosa, uma de minhas atrizes favoritas da época de ouro de Hollywood. Hoje (17), comemora-se os 100 anos do nascimento de Rita. E ao mesmo tempo em que era ótima atriz – nunca valorizada como deveria – Rita também foi um ícone fashion. Veja abaixo alguns dos seus momentos mais incríveis na moda. Mas, antes, é claro, veja essa cena inesquecível de Gilda, com o maravilhoso vestido preto – e luvas – , um dos meus filmes Top 10:

Já imaginou acordar assim tão linda? Em Sangue e Areia (1941) Rita assumiu sua persona sexy como Doña Sol, que enlouquece os homens com sua beleza e sensualidade.

Rita costumava dizer que nunca foi tão feliz como quando estava fazendo seus dois filmes com Fred Astaire, Ao Compasso do Amor (1941) e  Bonita como Nunca (1942). O sentimento era recíproco. Fred disse que Rita era a melhor parceira  de dança que ele teve no cinema. Repare nesse maravilhoso vestido de Irene.

Não gosto muito nem do penteado nem do vestido nessa cena de Modelos (1944) – repare que tem outra flor por baixo da saia. Mas  a música – Long Ago and Far Away – , Gene Kelly e Rita tão lindos… Imbatível!

Rita dizia que Quando os Deuses Amam (1947) era o seu filme que ela menos gostava. Realmente é fraco, mas como ela estava linda como uma deusa que resolve entrar num musical da Broadway sobre deusas gregas.

A marca registrada de Rita eram seus longos cabelos ruivos. Mas quando Orson Welles, na época seu marido, a colocou em um de seus filmes, o maravilhoso A Dama de Shanghai (1947), ele desconstruiu o mito. Ela cortou e pintou os cabelos de loiro. Mas continuava linda…

Salomé (1953) foi seu último papel como Deusa do Amor, como Rita era conhecida. Apesar de continuar linda, seu rosto já mostrava as marcas de vários problemas com casamentos desfeitos…Mas que corpo!

Seu último grande filme foi Meus Dois Carinhos (1957), ao lado de Frank Sinatra e Kim Novak. Aqui ela já assume o papel da mulher mais velha em busca de atenção. Sempre elegantíssima!

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *