fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Os prós e os contras de Mank

É preciso avisar para todos aqueles que forem assistir Mank na Netflix que ele não é um filme fácil. Primeiro porque ele tem um monte de referências da Era de Ouro de Hollywood, que só quem já estudou muito vai reconhecer. Segundo porque é primordial ter visto Cidadão Kane algum dia na vida. Este, que durante muitos anos foi considerado o melhor filme da história, é o epicentro de toda a trama. Além disso, Mank se inspira na fotografia, em algumas cenas, na trilha do filme de Orson Welles, que está disponível para aluguel ou compra no Google Play, Looke e Microsoft.

A história

A história de Mank conta justamente os bastidores que aconteceram antes do início das filmagens de Cidadão Kane. Herman J. Mankiewicz (Gary Oldman) é contratado por menino prodígio Orson Welles para escrever uma história para seu filme. Qualquer história. Herman é um jornalista extremamente talentoso, mas tem seus próprios demônios que o atormentam. E isso inclusive o leva a beber indiscriminadamente. Ele vai então para um local afastado, aos cuidados de uma governanta (Lily Collins), para que possa produzir um roteiro. Nesse ponto, o filme alterna presente e passado. Especialmente a história de Mank com o magnata William Randolph Hearst (Charles Dance), e sua amante, a atriz Marion Davies (Amanda Seyfried).

A crítica

Alguns destaques para aqueles que vão se aventurar a assistir Mank. A fotografia de um belíssimo preto e branco, a direção, a homenagem a cenas e lembranças de Cidadão Kane. Tudo isso é brilhante. Mas como acontece normalmente, faltou um roteiro mais poderoso, e principalmente mais linear. Este foi escrito pelo falecido Jack Fincher, pai do diretor David Fincher. Toda a história política de Mank, com o envolvimento do chefão da MGM, Louis B. Mayer, e com o milionário William Randolph Hearst, é complicada e se perde no roteiro. Em contrapartida, algumas situações que todos os cinéfilos gostariam de ver fica restrita a uma cena. É o caso da famosa discussão com Orson Welles sobre quem seria realmente o autor do roteiro do filme.

É claro que no meu caso, que adoro o cinema  de Hollywood dos anos 30, 40, é como se fosse um parque de diversões. Referências à gente como Irving Thalberg, Norma Shearer, Ben Hecht e até ao irmão de Herman, Joseph Mankiewicz (que depois se tornaria um diretor premiado), são uma delícia de ver. Mas, para o público em geral, que não tem acesso a esse conhecimento, Mank deve ser um porre de assistir. Rs, um daqueles dignos do personagem! Rsrs!

O elenco

Gary Oldman está bem, como sempre, mas é obviamente muito velho para o papel. Ele já passou dos 60, enquanto Mank tinha por volta de 30 nos flashbacks. Arliss Howard está ótimo como Louis B. Mayer, e Tom Burke é uma surpresa boa como Orson Welles. Lily Collins tem pouco a fazer, mas Amanda Seyfried está um primor como Marion Davies. Eu já li uma biografia de Marion, chamada The Times We Had, e posso dizer que Amanda capturou perfeitamente a essência dessa mulher. Ela era muito mais inteligente do que aparentava. E também genuinamente apaixonada por William Randolph Hearst. Amanda ilumina a tela quando aparece. A gente fica querendo ver mais sobre Marion no filme, e menos sobre Mank.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Streaming

Nesse dia 20 é celebrado o Dia do Amigo. E toda mulher sabe a importância da melhor amiga, não é mesmo? Então, fica a...

Streaming

A gente já ouve falar de A Mulher no Lago há algum tempo. A minissérie estreou ontem (17) na Apple TV Plus, com dois...

Premiações

Saiu a lista dos indicados ao Emmy, e, ao contrário de outras premiações, há mais séries concorrentes – especialmente porque não há mais Succession...

Cinema

O filme italiano O sequestro do Papa chega essa semana ao cinemas do Brasil. Isso depois de ter uma bela carreira em festivais e...

Séries

A Netflix soltou hoje um vídeo de bastidores de Stranger Things. A quinta e última temporada está ainda sendo filmada e deve estrear somente...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Uma vez eu cheguei a baixar alguns episódios de Bodkin, da Netflix, para assistir no laptop num fim de semana em viagem. Mas acabei...

Streaming

Provavelmente você já ouviu falar da minissérie inglesa Bebê Rena, que está na Netflix. Muita gente tem me perguntado sobre ela nas redes sociais...

Streaming

Sabe aquela situação em que você acompanha filmes e séries que tem uma certa similaridade? Pois foi o que aconteceu com meu amigo José...

Streaming

Há muito tempo, eu assisti o filme clássico francês O Salário do Medo. Dirigido por Henri Georges Clouzot, tinha Yves Montand no papel principal....

Moda

Enquanto a nova temporada de Emily em Paris não chega ( e a gente aguarda ansiosamente) , é interessante pensar como Lily Collins virou...

Streaming

Um tipo de história que sempre mexe comigo é a de reencontros com amores do passado. Daquele tipo o que poderia ter sido, mas...

Cinema

Gosto bastante da filmografia do diretor David Fincher. Meu preferido ainda continua sendo Seven – Os 7 Pecados Capitais (sensacional). Mas gosto de Mank,...

Streaming

Eu estava em busca de um filme curtinho, desses de 1h30. E achei Capitã Nova, uma produção holandesa de ficção-científica, disponível na Netflix. Esses...