fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Mediano, mas imperdível, o novo filme de Woody Allen chega aos cinemas!

Sou fã dos filmes de Woody Allen. Para aqueles que decidiram cancelá-lo, só lembro que nada foi efetivamente comprovado contra ele sobre a questão da filha. Vi praticamente todos os seus filmes, e adorei o penúltimo, Um Dia de Chuva em Nova York. E agora chega O Festival do Amor, que vai estrear nessa quinta nos cinemas. É interessante, uma nova homenagem ao cinema, mas tem seus probleminhas. É um Woody Allen mediano. Mas é bom ressaltar que ainda assim é melhor do que 90 % dos filmes que estreiam por aí.

Mort Rifkin (Wallace Shawn) é um estudioso e professor de cinema, que quer escrever um livro. Ele e sua esposa Sue (Gina Gershon) viajam para a Espanha para acompanhar o Festival Internacional de Cinema de San Sebastián. Ela é uma relações públicas que vai trabalhar com um jovem diretor francês (Louis Garrel). Só que enquanto estão na cidade, Mort passa a desconfiar que Sue pode estar tendo um caso com esse atraente francês.

O que achei de O Festival do Amor?

Mort é um personagem clássico de Woody Allen. Um homem de meia-idade, que  adora cinema. Tem suas neuroses, e lida com situações  de infidelidade. E aí vem o problema do filme. talvez há uns 20 anos, Wallace Shawn pudesse ter feito esse papel com maestria. Entretanto, aos 75 anos, é claro que ele não funciona. Não tem charme, nem consegue andar direito.  A química com Gina Gershon é inexistente. E é uma pena, já que ela está ótima. Ele acaba sendo o problema do filme já que é quase impossível acreditar nas situações pelas quais ele passa.

Mas, entretanto, o filme tem ideias ótimas. Como fã de cinema que é, Mort vai imaginando/sonhando situações em que revive momentos de seus filmes favoritos. Isso inclui a recriação de cenas de produções de Buñuel, Welles, Godard, e, claro, Ingmar Bergman, entre outros. A participação de O Sétimo Selo, com uma aparição especial de Christoph Waltz, é sensacional! Para todos aqueles que continuam a ser fãs da obra de Woody Allen, mesmo sendo mediano, O Festival do Amor é imperdível.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Eloisa

    4 de janeiro de 2022 às 9:48 pm

    Eu concordo com vc em gênero número e grau!! Não sei se acredito na história da filha!!! Então consigo separar as coisas!!! Ele é gênio, não perco nenhum filme dele!!! Certamente ele deve ter dificuldade em contratar atores, por isso a opção de Wallace Shawn!!! Que tenho aflição dele!!! Rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Em 2019, Turma da Mônica -Laços foi um grande sucesso. Trouxe o universo de Maurício de Sousa para o mundo do live action com...

Cinema

Goste ou não da trilogia de Matrix, é preciso reconhecer que ela foi revolucionária para o cinema. Fez um monte de fãs ardorosos em...

Cinema

Normalmente a gente espera que filmes de Natal sejam fofinhos e bobinhos, como Um Castelo para o Natal da Netflix, que assisti ontem. Tem...

Streaming

Muito bom voltar a fazer o vídeo da semana depois da viagem. Perdi alguns filmes como King Richard, mas deu tempo de chegar para...

Cinema

Na manhã de hoje, um pouco antes de ir para a sessão de imprensa de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, li rapidamente que o...

Cinema

Mesmo com seu 69 anos, Liam Neeson não para de trabalhar. Ele já anunciou que não quer fazer mais filmes de ação, porque realmente...

Premiações

A premiação do prêmio Gotham traz algumas considerações para a Temporada de Premiações. Afinal, o prêmio é a porta de entrada do bochicho de...

Cinema

Apesar de não assistir novelas há um bom tempo, eu adoro um bom novelão. Cheio de dramas, descabelamentos, e gente rica, rsrs. Quem não??...