fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Uma nova faceta de Sissi em Corsage

Já foram feitos vários filmes sobre Elizabeth da Baviera, conhecida pelos fãs de cinema como Sissi. A primeira versão chamada  Kaiserin Elisabeth von Österreich é de 1921. Mas é claro que a mais famosa é a trilogia de filmes estrelada por Romy Schneider. Foi com ela que fiquei obcecada por essa figura histórica.  Recentemente, vi a série da jovem Sissi  que estreou na Netflix, A Imperatriz. E também o momento em que Romy retomou o personagem no final do vida em Ludwig: a Paixão de Um Rei, em 1973. É mais ou menos essa fase de Sissi que vemos em Corsage, filme que estreou nos cinemas esta semana.

Por toda a sua vida,  a Imperatriz Elizabeth da Áustria foi idolatrada por sua beleza. E também conhecida por ditar tendências de moda. Era claramente uma mulher a frente de seu tempo. Mas, em 1877, a Imperatriz completa 40 anos e é oficialmente considerada uma velha (pelos padrões da época). Ela inicia então uma cruzada para tentar manter sua imagem pública, em uma batalha contra o tempo, em nome de sua vaidade.

A Sissi do filme é vivida por Vicky Krieps, que teve uma atuação marcante em Trama Fantasma. Ela está sensacional, mas lhe falta um pouco da vitalidade que obviamente existia em Sissi. Entretanto talvez tenha sido  esse o objetivo da diretora Marie Kreutzer (também roteirista). O objetivo claro aqui é mostrar o cansaço de Sissi, uma alma libertária, vivendo uma vida onde tinha que corresponder ao desejo dos outros. O filme, apesar de lindamente fotografado, é deprimente. É como se sentíssemos toda a impotência de Sissi diante daquilo que tem que aguentar.

É claro que tudo se trata de uma ficção, mas ainda assim consegue captar toda a frustração de uma mulher que sempre foi linda tem medo da perda de sua beleza.  Mesmo nos anos 1800, esse tipo de cobrança já existia.  O título Corsage (espartilho) representa claramente como Sissi estava se sentindo presa naquela vida. Falando da produção, os cenários suntuosos fazem um interessante contraponto com músicas modernas que fazem parte da trilha sonora.

Corsage não é um filme para todos os gostos, apesar de ter feita parte da mostra Un certain Regard, do Festival de Cannes. É triste, é difícil de aguentar em certos momentos, mas é interessantíssimo. Especialmente para quem gosta de dramas históricos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Cinema

Antes da pandemia, em 2019, todo mundo estava falando sobre um “jogo” chamado Baleia Azul. Ele era um conjunto de 50 desafios diários e...

Cinema

Não tenho grande conhecimento sobre animações japonesas. Nem mesmo as super elogiadas do Studio Ghibli e o diretor premiado Hayao Miyazaki. E confesso que...

Cinema

Michael Mann é um aficionado por corrida de carros. Já tinha produzido o ótimo Ford vs Ferrari ( disponível no Star Plus) . E...

Streaming

Eu tinha muita vontade de gostar da 4ª temporada de True Detective, com o subtítulo de Terra Noturna. Com Jodie Foster no papel principal,...

Premiações

Depois de ver tantas premiações, onde todo mundo escolhe a mesma coisa, é bom ver a opinião do público. neste domingo aconteceu o People’s...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Fim de semana chegando, você olha para a tela da Netflix, e não tem ideia do que assistir, certo? Pois bem, então “seus problemas...

Cinema

O cinema ama a história de Alexandre Dumas de Os 3 Mosqueteiros. Desde os tempos do cinema mudo, com Douglas Fairbanks, várias versões foram...

Cinema

365 dias, da Netflix, foi um grande sucesso na Netflix. O primeiro filme até tinha um certo atrativo, com cenas calientes, mas os outros...

Streaming

Há um monte de séries com mulheres poderosas em seus papéis principais. Foi difícil escolher essas oito . Tentei escolher mulheres muito diferentes, que...

Cinema

O Superbowl é um acontecimento nos Estados Unidos. É como se fosse uma final de Copa do Mundo, quando as pessoas se juntam para...

Cinema

David O. Russell dirigiu um filme que eu adoro chamado Trapaça (está no Paramount Plus). Concorreu a 10 Oscars, mas acabou levando zero para...

Streaming

Quando era menina, vi pela primeira vez a trilogia dos filmes de Sissi. Foram os filmes que transformaram Romy Schneider em estrela  (estão disponíveis...

Cinema

Pensei duas vezes antes de assistir A Queda, que estreia nessa quinta nos cinemas. Afinal , tenho um considerável medo de altura. E nunca,...