fbpx

Mais um terror nos cinemas: Exorcistas do Vaticano

Há pouco tempo, publiquei um texto sobre como os filmes de terror são bem-sucedidos no que diz respeito ao retorno de investimento –http://www.blogdehollywood.com.br/cinema/os-terriveis-filmes-mais-lucrativos-dos-ultimos-cinco-anos/ . Afinal são produções baratas e populares, algumas boas e outras ruins. Agora chega mais um exemplar aos cinemas, Exorcistas do Vaticano, que aborda temas como possessões, loucura e, como o próprio nome já diz, exorcismo.

O diretor Mark Neveldine, de filmes de ação como Gamer e Adrenalina, chega ao universo do terror após uma experiência um tanto desastrosa em Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança. Na história, após cortar o dedo acidentalmente, a jovem Angela Holmes (Olivia Taylor Dudley) começa a ter um efeito devastador sobre as pessoas, provocando inadvertidamente graves ferimentos e até mortes. O Padre Lozano (Michael Peña, canastrão ao extremo), examina Angela e acredita que ela está possuída. Mas quando o Padre Imani (Djimon Hounsou) e o cardeal Bruun (Peter Andersson), especialistas em exorcismo que chegam do Vaticano para ver a garota, eles descobrem uma força satânica mais ancestral e poderosa do que poderiam imaginar.

O filme tem a sua cota de cenas nojentas e alguns vários sustos. O final é até interessante e diferente da maioria. Apesar dos atores demonstrarem que são de segunda linha, duas coisas chamaram minha atenção. A primeira é como Dougray Scott, que faz o pai de Angela no filme, está envelhecido. Ele foi um príncipe tão inesquecível em Para Sempre Cinderela, com Drew Barrymore, e era o escolhido original para ser Wolverine, que acabou perdendo quando as filmagens de Missão Impossível 2 demoraram mais que o previsto. Sorte de Hugh Jackman! A outra foi a presença em uma quase ponta de um ator que fez um filme dos anos 80 que eu adorava, Ruas de Fogo. Michael Paré aparece em duas cenas, quase irreconhecível como um dos policiais. Quem diria que este filme traria tantas recordações?

Resultado de imagem para michael pare vatican

Existem 1 comentários

  1. Eu ouvi muito bad comentários do filme, começando com o título, mas no geral eu acho Exorcistas No Vaticano (a propósito aqui eu pendurá-los tempos de transmissão: http://www.hbomax.tv/movie/WHL230285/Exorcistas-No-Vaticano e talvez uma segunda olhada mudar a sua percepção), é uma história que é liberado em queda livre bater a cada clichês imagináveis em um filme de terror. De tudo isso, o mais interessante é uma cena em que ela cospe três ovos que representam a Santíssima Trindade. Poderíamos dizer que há material para contar uma história interessante, mas certamente com intenções não é suficiente. “As Fitas do Vaticano” poderia ter tido melhor destino se o tom geral do filme era crua e cheia de deboche.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *