fbpx

A versão soft do romance de After

Quando uma distribuidora mostra o filme para a imprensa e diz que você só pode postar crítica no dia da estreia, você já sabe que não vem coisa boa. Mas, de qualquer maneira, fui de coração aberto assistir After, a versão para o cinema do livro best-seller de Anna Todd. Não li o livro, mas o que tinha ouvido falar é que era um 50 Tons de Cinza para adolescentes. Uma amiga que leu todos os livros me comentou que tudo era bem “quente”. Bem, que me desculpem as fãs, mas o filme está mais pra morno, quase frio.

A história

Para quem não conhece, o livro e o filme contam a história de Tessa, de 18 anos, que sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então ela tinha uma vida super certinha com o namorado doce que conheceu ainda criança. Só que no primeiro dia na faculdade,  ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas. E através dela, Tessa conhece Hardin, um jovem rebelde e tatuado, que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma.

A crítica

Bem, essa é a sinopse do livro After. No filme, essa parte de ver a sexualidade aflorar está muito longe da realidade. O romance não poderia ser mais anos 50.  O filme chega quase ao fim para os dois terem a primeira transa. E nem é tão sexy assim. Esse é o grande problema se você estava esperando um romance sensual, e bem diferente da realidade cheia de hormônios dos adolescentes de 2019. Agora, se você pretende ver um romance fofinho para garotinhas, esse pode ser o seu programa. É bonitinho, super romântico e bobinho.

O elenco

Sempre digo que o grande problema que temos é a expectativa. Os produtores do filme obviamente quiseram atingir uma censura mais ampla, fazendo um filme quase censura livre. Até o garoto “rebelde e perigoso” é lindinho mas super sem sal. E, convenhamos, não parece um perigo para ninguém. Hero Fiennes -Tiffin é sobrinho de Ralph e Joseph Fiennes, e teve um de seus primeiros papéis aos 11 anos em Harry Potter e o enigma do Príncipe. Fez também a série Safe. Mas vamos combinar, não convence.

Já Josephine Langford, que faz o papel principal de Tessa é bem melhor. Ela já tinha me dado uma boa impressão como a estudante má do terror Sete Desejos, com Joey King. Aqui ela convence como a garotinha certinha, que descobre uma nova vida. E tem ainda bastante gente conhecida em pequenos papéis, Peter Gallagher (The O.C.) faz o pai distante de Hardin. Jennifer Beals, de Flashdance, ainda lindíssima, é sua nova esposa. E Selma Blair, que aqui  ainda não estava tão comprometida por sua doença degenerativa, faz a mãe de Tessa. E para os fãs de Glee, tem até uma surpresa. Lembra de Samuel Larson, que venceu o Glee Project e fez alguns episódios como Joe em Glee? Ele é um dos amigos de Hardin, Zed. Continua fraquinho!

E o que vem depois de After ?

Para mim, é uma incógnita se as fãs vão abraçar essa visão tão assexuada da história de Tessa e Hardin. De qualquer maneira, o final aqui é mais definitivo do que no livro. Portanto, creio que nem mesmo os produtores acharam que essa versão pudica de After poderia funcionar o suficiente para provocar uma sequência. É esperar pra ver.

Fotos de divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *