fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Séries

Vamos falar sobre a 4ª temporada de 13 Reasons Why?

Quando a primeira temporada de 13 Reasons Why estreou na Netflix foi um acontecimento. A história sobre o suicídio de uma garota e o papel que várias pessoas tiveram nesse ato, foi motivo de discussão e discórdia entre muita gente. Era um soco no estômago! Inicialmente programada para ser uma minissérie, acabou tendo mais três temporadas. A segunda é média, a terceira é muito fraca. E a quarta estreou no último fim de semana na Netflix.

Depois de sabermos no final da temporada anterior  de 13 Reasons Why quem matou Bryce Walker, o grande vilão da história, agora acompanhamos o que isso causou na vida do grupo de amigos, especialmente com Clay (Dylan Minette). Ele está claramente perturbado com tudo o que passou, e o fato da escola estar num esquema de tolerância zero deixa tudo mais complicado. Logo na primeira cena, a temporada mostra que alguém morreu, só não sabemos quem. Isso só será revelado no último episódio.

Novamente, vários pontos importantes de comportamento são mencionados: ativismo, opressão, trauma de infância, fluidez sexual, doenças terminais, violência policial, racismo etc. Mas as coisas não funcionam. Assim como na temporada passada, onde o tom da série era de policial “quem matou?”, dessa vez a opção é pelo suspense psicológico. Mas é bem difícil passar pela primeira metade dos episódios. O foco é a “descida aos infernos” de Clay, totalmente dominado pela depressão e paranóia. Dylan Minette é um ótimo ator, mas coitado, como sofreu, como chorou e gritou nessa temporada.

O que me incomodou…

Mas há várias outras coisas que me incomodaram profundamente nessa temporada de 13 Reasons Why.

  • Será que existe algum personagem mais chato do que Alex? E isso não é só agora, é desde o primeiro episódio…
  • Pode ser uma sensação minha, mas ninguém – adultos ou adolescentes – parecia muito interessado em descobrir a verdade.

  • Clay passa por diversas situações enlouquecidas que se fosse no mundo real já teria sido internado há muito tempo, ou preso. E vamos combinar? Ele é muito tonto!
  • Algumas das partes mais chatas do início da temporada são os sonhos de Clay.
  • Vários personagens foram esquecidos no meio do caminho. Fiquei até surpresa de rever alguns deles no final.
  • Apesar de o número de episódios ter sido reduzido de 13 (como as três anteriores) para 10 nessa última temporada de 13 Reasons Why , a sensação é que ela é interminável.

  • No momento que estamos vivendo, um dos episódios, que mostra violência policial contra os estudantes, foi feito para incomodar. E consegue!
  • Desde a 3ª temporada Ani (Grace Saif) não consegue me convencer. Acho que é um personagem mal escrito e mal desenvolvido que ainda tenta uma redenção no final. Mas nem assim funciona.
  • E o que é aquele Winston (Deaken Bluman)? Parece personagem de filme de terror , sempre espreitando…

Mas…

E por aí vai. É claro que a temporada tem alguns bons momentos. Gary Sinise, que faz o terapeuta, é sempre ótimo, mas eu ficava com a sensação que a qualquer momento ele iria pular no pescoço de Clay, rsrs. Foi legal ver a participação de Andrew McCarthy como o pai de Charlie (Tyler Barnhardt)numa bela cena. Ou ainda Kate Burton, que me fez lembrar de Ellis Grey, de Grey’s Anatomy, como a médica.  Mesmo com os percalços das ultimas temporadas, ainda tenho um certo carinho por alguns desses personagens de 13 Reasons Why. Me emocionei no final com a despedida deles.

 

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimas Notícias

Séries

Outlander é uma daquelas séries que tem seguidores fanáticos. Há nove livros da saga disponíveis (li seis deles). E a série já foi aprovada...

Streaming

Muita gente deve lembrar do caso do time de futebol de meninos que ficou preso em uma caverna na Tailândia, que logo se encheu...

Streaming

Essa semana o American Film Institute anunciou que vai conferir a Michelle Yeoh o título de Doutor Honoris Causa das Artes. Tudo isso por...

Gossip

Anne Heche, mais conhecida por filmes como Volcano e Seis Dias, Sete Noites (ambos do Star Plus), sofreu um grave acidente em Los Angeles....

Streaming

Essa semana, várias notícias sobre a Warner – com o cancelamento do filme da Batgirl – e o fim da HBO Max pipocaram nas...

Você também pode gostar de ler

Streaming

Tem muita coisa imperdível chegando no streaming essa semana. E eu já começo com dois lançamentos da Netflix. É hoje, dia 20, que estreia...

Streaming

A amizade entre mulheres é tema de várias discussões. E também de várias séries que estão disponíveis no streaming. Por isso, nesse Dia do...

Streaming

Quando fui assistir O Sol de Amalfi, que estreou na Netflix na semana passada, não tinha ideia que era uma sequência. Só depois de...

Streaming

A lista da Netflix para esse mês de julho está bem boa. Tem um monte de coisas, mas eu separei aqueles 10 filmes e...

Streaming

Quando li a sinopse de Toscana, que está na Netflix, logo me lembrei de Um Bom Ano. Pra quem nunca viu, o filme traz...

Streaming

A minha dica especial da semana de cinema é O Peso do Talento, com Nicolas Cage, que está estreando nessa quinta. Surpresa: um filme...

Streaming

Adam Sandler foi um dos primeiros atores a fechar contrato com a Netflix. Desde então fez várias comédias por lá, como o megassucesso Mistério...

Streaming

Todo mundo adora Omar Sy, certo? Ele é ótimo, e seus filmes são sempre interessantes. Então quando li que ele tinha se juntado com...