fbpx

Virgin River, da Netflix, é uma série gostosa demais!

Com o isolamento social está sendo possível “tirar o atraso” de várias séries  que acabaram “passando” no dia a dia corrido. Uma delas é Virgin River, um enorme sucesso surpresa da Netflix. É uma daquelas histórias sobre uma mulher que chega a uma cidade pequena para recomeçar sua vida. Tipo Hart of Dixie, com Rachel Bilson, lembra? Ou ainda Doutora Quinn, que eu adorava. Baseada no livro de Robyn Carr, a série foi lançada no final do ano passado na Netflix, e logo na estreia já teve a segunda temporada confirmada. É fofa, gostosa, romântica. Vale conhecer!

Ela conta a história de Mel Monroe (Alexandra Breckinridge, a Jessie de The Walking Dead, a Sophie de This is Us), uma enfermeira e parteira de Los Angeles que resolve recomeçar sua vida longe da correria da cidade grande. Ao responder a um anúncio, ela acaba parando em Virgin River, uma pequena cidade do interior .  Só que o início naõ é fácil adaptação de início não é fácil. A prefeita Hope (Annette O’Toole, de Smallville) lhe garantiu uma cabana de luxo para morar– só que na verdade, está caindo aos pedaços. Além disso ela é (mal) recebida por um médico (Tim Matheson, de Hart of Dixie) que não a quer por lá.  Só que, com o tempo, ela vai ganhando o coração de todos. Especialmente quando conhece melhor Jack (Martin Henderson, de Grey’s Anatomy), dono do bar local.

A crítica de Virgin River

É provável que a Netflix não botasse muita fé no gênero, que lembra tantos filmes do canal Lifetime. O grande sucesso não só garantiu a segunda temporada, como também deve abrir caminho para outras produções. Aqui a qualidade da produção é boa. A série acerta ao desvendar o passado aos poucos com flashbacks, que explicam especialmente as reações de Mel e Jack. As coisas não são totalmente cor de rosa, todo mundo têm problemas, são gente como a gente. A relação de Mel e Jack começa aos poucos, apesar da óbvia atração desde o primeiro momento.

Annette O’Toole brilha como a prefeita enxerida. Ela sabe ser insuportável, mas, ao mesmo tempo, muito querida. Tim Matheson, que também dirigiu alguns episódios, faz um papel similar ao de Hart of Dixie. E além da história de amor de Mel e Jack, a série mostra várias histórias paralelas,  como as de Paige e Preacher, e a comunidade de foras da lei.

Ainda há muita história pra contar. São 21 livros publicados! Com a segunda temporada confirmada (fica um gostinho de quero mais ao final da primeira), é bom saber que as filmagens terminaram em Dezembro. Com isso, é bom provável que a produção não tenha sido afetada pela pandemia do Corona Vírus (pelo menos não muito). A expectativa era que ela estreasse no segundo semestre. Enquanto isso, só para deixar todo mundo com água na boca, veja só a foto da ilha de edição, publicada por Martin Henderson em seu Instagram.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *