fbpx

Para conhecer mais sobre o amor moderno

Modern Love já foi lançada há algum tempo na Amazon Prime Vídeo. Mas, foi mais uma daquelas que acabaram ficando para trás na lista de filmes e séries que pretendo ver no streaming. Assisti somente agora os 8 episódios  de meia hora em duas “sentadas”. Cada um deles conta uma história diferente baseada nas histórias da coluna do New York Times chamada Modern Love . Nela, escritores convidados escrevem sobre um conto pessoal de amor em seus mais diversos estilos, formatos, idades. Também é conhecido o seu formato podcast onde atores famosos leem as colunas. Todas as histórias se passam em Nova York. A série tem um elenco ótimo. Entretanto as histórias vão das deliciosas, passando pelas emocionantes, até uma intensamente chata! Já foi renovada para uma segunda temporada.

Então, para você que pretende assistir, aqui vão as minhas críticas de cada um dos episódios – do melhor para o pior.

Episódio 2 – Quando o Cupido é uma Jornalista Curiosa

Tudo começa com uma jornalista (Catherine Keener) entrevistando um jovem (Dev Patel, indicado ao Emmy) que lançou um app de relacionamento. No meio da conversa, ele conta a ela sua história de amor que não deu certo. Em contrapartida, a jornalista também revela a ele a sua, que tem Andy Garcia no meio. Tempos depois, aqueles que foram perdidos no meio do caminho reaparecem. O episódio é uma delícia de ver, com uma análise do que poderia ter sido, reencontros e futuro. É o mais romântico de todos.

Episódio 1 – Quando o Porteiro é o Homem de sua Vida

É o mais fofo, e fala de um amor muito diferente. Uma jovem (Christin Miliotti, de Palm Springs), que mora sozinha num prédio chique . Ela sempre que leva um novo namorado para casa , que acaba passando pela análise do porteiro ( o ótimo Laurentiu Possa, visto recentemente em Killing Eve). O problema é que ele sempre acerta que os caras não são certos para ela. Essa é a história mais adorável e provavelmente o amor mais inesperado de todos. Talvez por isso seja tão interessante

Episódio 8 – A Corrida fica mais Gostosa na Volta Final

Que maravilha ver a sempre fantástica Jane Alexander estrelando esse episódio sobre o amor na velhice. Durante uma corrida da terceira idade, ela conhece um outro senhor (James Salto), e começam um relacionamento delicioso. A boa surpresa é que a sequência linda no final.

Episódio 3 – Me Aceita como Eu Sou, Quem Quer que Eu Seja

Outro grande momento de Anne Hathaway. Ela é uma advogada que a princípio parece uma mulher divertida e liberal que conhece um cara interessante no supermercado. O episódio tem até um número musical delicioso no estacionamento que , intencionalmente, lembra La La Land. Mas ela mantém em segredo um problema. Adorei a participação especial de Judd Hirsch.

Episodio 7 – Um Mundo Só para Ela

Um casal gay ( Andrew Scott, de Fleabag, e Brandon Kyle Goodman) resolve adotar uma criança que ainda está na barriga da mãe. Ela (Olivia Cooke, de Bates Motel) é uma sem teto que não quer ter vínculos. E no período pré parto os três passam a morar juntos, e aprendem uns com os outros. A surpresa da vez é a participação divertida de Ed Sheeran, como um outro sem teto.

Episódio 6 – Então ele Parecia um Pai, e era só um Jantar, Não é?

Julia Garner, que já ganhou um Emmy por Ozark, faz uma jovem que vê em um executivo (Shea Whigham) da empresa onde trabalha uma figura paterna. Os dois começam um envolvimento estranhíssimo, que, pelo menos pra mim, fez esse episódio ser super desconfortável. A direção é da atriz de Shameless, Emmy Rossum.

Episódio 5 – No Hospital, um Interlúdio de Clareza

Um casal em seu segundo encontro sofre um acidente e acabam passando a noite no hospital onde se conhecem melhor. Sofia Boutella e John Gallagher Jr. (de The Newsroom) são muito bons, mas é incrível como não tem a menor química. É difícil acreditar nesse casal, e portanto muito complicado embarcar na história.

Episódio 4 – Renovando para Manter o Jogo Vivo

O episódio é tão chato que quase chega ao insuportável. Tina Fey e John Slattery são um casal que está junto há muito tempo e praticamente não se suporta. Mas as coisas mudam quando começam a jogar tênis. A autora da coluna no qual o episódio é baseado é a escritora Ann Leary, que vem a ser esposa do ator Dennis Leary. E o personagem principal se chama Dennis e é ator…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *