fbpx

Parasita, Joaquin, Renée e o momentos mais incríveis do Oscar 2020

Alguns falavam sobre essa possibilidade, mas ninguém imaginava que ela realmente poderia acontecer. O filme sul-coreano Parasita foi o grande vencedor da noite do Oscar 2020, com quatro prêmios. Além dos já esperados  melhor filme internacional, e roteiro original, Parasita levou surpreeendentemente os Oscars de melhor diretor para  Bon Joon-Ho  e de melhor filme. Foi a primeira vez em mais de 90 anos da Academia que um filme não falado em inglês conquistou o grande prêmio. Será que isso seria uma forma de protesto pelas minorias e pelos estrangeiros, um ponto que era tocado por 9 entre 10 apresentadores da noite? É possível.

Elenco e equipe de Parasita com o Oscar de melhor filme

De qualquer maneira, a festa teve essa surpresa, mas de resto foi totalmente conforme era esperado. Todos os atores que ganharam tudo na temporada de premiações também levaram o Oscar: Joaquin Phoenix, Renée Zellweger, Brad Pitt e Laura Dern.  No final, Parasita saiu da festa com quatro prêmios, e 1917 com três (mas todos técnicos).  Já Coringa( o líder em número de indicações) e Era uma Vez em Hollywood terminaram a noite com somente duas cada um.  O pior foi a situação de O Irlandês, que acabou saindo com as mãos abanando.

Destaques da noite:

  • Discursos emocionados

Os quatro atores fizeram discursos emocionados. Brad Pitt embargou a voz quando falou dos filhos. Renée falou de Judy Garland e como Hollywood a recebeu de volta de braços abertos. Joaquin talvez tenha sido aquele que ficou mais comovido. Falou sobre levantar a voz por aqueles que sofrem com a desigualdade, e ainda relembrou o falecido irmão River Phoenix. Segundo ele, quando tinha 17 anos, River  lhe escreveu: “Corra para salvar com amor, e a paz seguirá”. Mas eu confesso que fiquei mais emocionada com o discurso de Laura Dern. Ela agradeceu aos filhos, enteados, mas principalmente aos pais. “Alguns dizem nunca conheça seus heróis. Eu digo que se você é realmente abençoado, você os terá como pais. Eu compartilho isso com meus heróis atores, minhas lendas, Diane Ladd (que estava presente) e Bruce Dern. Vocês sabem. Eu amo vocês”

Laura Dern e a reação da mãe dela, Diane Ladd, na plateia
  • Números musicais

Janelle Monae arrasou no número musical do início da festa, aquele que sempre brinca com os indicados. Teve até a participação de Billy Porter. As interpretações das músicas indicadas foram bonitas, mas achei estranho que  a maioria delas não teve uma introdução do tipo “agora vamos ouvir…”. Somente a primeira, Into The Unknown, de Frozen 2, que teve a participação de dubladoras de Elza de várias partes do mundo (não, não teve a brasileira), cantando com Idina Menzel.  Foi bonito.

Mas ninguém entendeu muito bem o que foi aquele número musical do “renascido das cinzas” Eminem. E toda a expectativa com a apresentação de Billie Eilish foi extremamente frustrante. Não conheço muito de Billie, mas ela fazia umas caras e bocas enquanto cantava Yesterday no In Memoriam, que me davam vontade de dar risada. Isso além do que umas duas vezes sua voz não alcançou os acordes.

  • As reclamações

Teve de tudo. Natalie Portman usou uma capa no tapete vermelho que tinha bordado o nome de oito diretoras que poderiam ter sido indicadas. Mark Ruffalo, que entregou o prêmio de documentário ao favorito American Factory, falou sobre as mulheres diretoras. Já Chris Rock, que fez um dueto de abertura com Steve Martin, tocou – bastante – na ausência de atores negros além de Cynthia Erivo.

  • Cats

Todo mundo sabe o desastre que foi Cats. Então quando James Corden e Rebel Wilson, do elenco do filme, entraram vestidos como seus personagens, todo mundo caiu na risada. O texto irônico foi uma delícia.

  • Os acompanhantes

Keanu Reeves, Brad Pitt, Laura Dern e Charlize Theron levaram as mães para a festa como suas acompanhantes. Já Leonardo DiCaprio aproveitou para fazer o seu namoro com a modelo Camilla Morrone, com quem está desde 2017, oficial. Os dois entretanto não posaram juntos para fotos, mas sentaram lado a lado na premiação.

Os vencedores

Filme – Parasita

Diretor – Bong Joon-Ho – Parasita

Ator – Joaquin Phoenix – Coringa

Atriz – Renée Zellweger – Judy: Muito Além do Arco-Íris

Ator Coadjuvante – Brad Pitt – Era uma Vez em Hollywood

Atriz Coadjuvante – Laura Dern – História de um Casamento

Roteiro Original – Parasita

Roteiro Adaptado – Jojo Rabbit

Filme em língua não inglesa – Parasita

Animação – Toy Story 4

Canção – I’m Gonna Love me Again, de Rocketman

Elton John e Bernie Taupin

Fotografia – 1917

Figurino – Adoráveis Mulheres

Efeitos Visuais – 1917

Design de Produção – Era uma Vez em Hollywood

Trilha Sonora – Coringa

Cabelo e maquiagem – O Escândalo

Edição de Som – Ford vs Ferrari

Montagem – Ford vs Ferrari

Mixagem de Som – 1917

Documentário – American Factory

Curta de Animação – Hair Love

Documentário curta-metragem – Learning to Skateboard in a Warzone

Curta-Metragem – The Neighbors’ Window

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *