fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O novo filme sobre Ned Kelly chega aos cinemas

É provável que você já tenha ouvido falar de Ned Kelly. O cinema e a TV já fizeram nada menos do que 17 adaptações  da história do famoso fora da lei australiano. As mais conhecidas são a de Heath Ledger, de 2003, e a de Mick Jagger (sim, ele mesmo), de 1970. E agora, uma nova versão está estreando nessa quinta nos cinemas (é tão bom poder escrever isso novamente!). A Verdadeira História de Ned Kelly, tem George McKay (1917) no papel principal. E o resto do elenco é incrível: Russell Crowe, Charlie Hunnam, Nicholas Hoult, Tomazeen McKenzie (Jojo Rabbit).

Inspirado no best-seller de Peter Carey, o filme acompanha a vida do famoso fora da lei, observando o passado de violência de toda uma sociedade. Quando começa vemos Ned ainda criança, observando toda a pobreza e a distorcida, e a relação com a família. Num segundo momento, ele retorna para casa  e os conflitos são igualmente terríveis. Depois, incentivado pela prisão de sua mãe, Kelly recruta um bando de rebeldes para planejar uma rebelião lendária.

A crítica

Apesar de ser uma história australiana, a alma de A Verdadeira História de Ned Kelly, é a de um faroeste americano. Então se você gosta do gênero, vai admirar o trabalho do diretor Justin Kurzel (Assassin’s Creed). As duas partes iniciais do filme , mostrando a infância e a volta de Ned para casa, são excelentes. Envolvem, são altamente dramáticas, vão a fundo nessa família tão disfuncional. As relações nunca são explícitas, mas sempre sugerem que há algo mais do que aquilo que é mostrado.  Seja entre mãe e filho, entre Ned e seu melhor amigo, entre Ned e Fitzpatrick (Nicholas Hoult).

Há diversas cenas intensas e poderosas. E estas mostram o quanto  é distorcida a fina linha que separa o certo do errado. Especialmente num mundo onde pais protegem e, ao mesmo tempo, exploram seus filhos. Um mundo em que oficiais abusam em vez de proteger. A violência está presente todo o tempo.

O problema  do filme chega com a parte final, aquela em que Ned se reúne com seu bando. Li em algum lugar que o diretor disse a George McKay que via o bando de Ned Kelly como uma banda punk. E aparentemente quis transformar numa numa ópera punk. Todos parecem enlouquecidos de um momento para outro. A fotografia, a trilha sonora, e a edição tornam-se insuportavelmente nervosas. Você começa a querer que o filme acabe rápido. E faz com que todo o brilhantismo das duas primeiras fases acabe se perdendo. Uma pena!

O elenco

Já o elenco é brilhante sempre. Eu admiro o trabalho de George McKay, tanto em 1917 como em Capitão Fantástico. Ele demonstra novamente aqui que tem carisma e talento para “carregar” um filme. O garotinho que faz o papel de Ned quando criança, Orlando Schwerdt, também é ótimo. Todos os famosos de Hollywood também tem sua oportunidade para brilhar. Russell Crowe , mesmo com poucas cenas, é sempre uma figura marcante. Charlie Hunnam e Nicholas Hoult  são os vilões da história, enquanto Tomazeen McKenzie é o interesse amoroso feminino.

Mas quem me impressionou mais foi Essie Davis (The Spanish Princess) como a mãe de Ned, Ellen. Ela é casada com o diretor e está sempre em seus filmes. Suas cenas em  A Verdadeira História de Ned Kelly são brilhantes, especialmente aquelas em que Ellen está com Ned, seja criança ou adulto. A intensidade dela com seus traços de  Jocasta é digna de prêmio.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Streaming

Faz tempo que ouço falar sobre Abe. O filme, dirigido por Fernando Grostein , se passa em Nova York. E tem Noah Schnapp ,...

Cinema

A produção de O Último Duelo, que estreou nessa semana nos cinemas, é maravilhosa. Isso sempre é um destaque na filmografia de Ridley Scott....

Cinema

Em 2018, o filme Halloween deu um “refresh” na franquia de mais de 40 anos. Quebrou vários recordes, e fez muito dinheiro. Já deixou...

Cinema

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador....

Cinema

O feriado de Nossa Senhora de Aparecida me parece um bom dia para escrever a crítica do filme de Nossa Senhora de Fátima. Fátima:...

Cinema

Lembro que quando Venom  estreou em 2018, todo mundo esperava pelo pior. Mas o filme tinha um bom ritmo, e ainda os diálogos divertidos...

Streaming

Comédia romântica é um de meus gêneros preferidos. Sempre busco alguma perdida no streaming. E, por várias vezes, passei por Te quiero, Imbecil na...

Cinema

Eu gosto dos filmes de James Bond da fase de Daniel Craig. Menos Spectre, que é bem fraco, especialmente no que diz respeito à...