fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Maestro, um triunfo de Bradley Cooper, estreia nos cinemas

Já faz tempo que o Oscar está devendo uma estatueta para Bradley Cooper. Sinceramente, acho que ele deveria ter levado com Nasce uma estrela. Mas, não deu. E agora neste ano, ele vai ter que enfrentar Cillian Murphy (Oppenheimer). Sinceramente, acho que nem há como comparar. Em Maestro, Bradley é Leonard Bernstein. É também diretor, co-roteirista e produtor do filme. É um triunfo! Maestro estreia nos cinemas nessa quinta.

Para quem não conhece Leonard Bernstein, além de maestro, ele também foi um grande compositor. É co-autor de Amor Sublime Amor, por exemplo. Ficou  famoso na direção da Filarmônica de Nova York, e ainda apresentou célebres concertos para jovens na televisão (Young People’s Concerts), entre 1954 e 1989. Foi uma das figuras mais influentes na história da música clássica americana, e foi inspirador das carreiras de uma geração de novos músicos. Além de mostrar os destaques de sua carreira, o filme se concentra principalmente em seu tumultuado casamento de 25 anos com Felicia Montealegre (vivida de maneira maravilhosa por Carey Mulligan).

O que achei?

O filme começa com o momento que muda a vida de Leonard. Quando ele é convidado a assumir a Filarmônica de Nova York. A partir daí, você já consegue sentir que o filme será marcado pela exuberância. Não apenas do ponto de vista cinematográfico, com uma câmera  ágil, e um cenário grandioso. Mas especialmente por querer mostrar como Leonard era uma dessas personalidades que o cinema gosta de denominar como “maior do que a vida”. Além de um gênio da música (e saber disso), Leonard tem uma maneira muito peculiar de enxergar sua vida pessoal.

O filme deixa claro que o amor pela esposa é enorme desde o início. mas isso não o impedia de ter seus casos gays. Inclusive trazendo-os para dentro de casa, como se fosse a coisa mais normal do mundo. Bradley deixa claro que isso era uma coisa muito natural para ele. É uma personalidade fascinante. E a esposa Felicia não fica atrás. Desde o primeiro momento, a partir do momento em que ela vê o personagem de Matt Bomer, o namorado anterior, Carey Mulligan deixa claro que percebe qual é a situação. mas, mesmo assim, vai em frente. Tanto Leonard como Felicia sentem um amor incomensurável um pelo outro.

A admiração

Bradley Cooper, tanto em sua atuação como na direção, demonstra grande admiração por Leonard. Nem a comoção por causa da história do nariz pode manchar isso.  Bradley está determinado a todo o custo fazer com que todos entendam o talento absurdo do biografado. Com isso, apresenta algumas sequências que são divinas. É o caso da imaginação do balé de Um dia em Nova York, e principalmente  a recriação da cena em que Leonard rege a London Symphony Orchestra  em Ressurreição de Mahler. Esta leva seis minutos, e Bradley estudou por seis anos  – diz a lenda – para conseguir transmitir com apuro aquele momento histórico.

É claro que estas cenas afetam o ritmo do filme. Alguns poderão achar chato. Mas tudo é tão grandioso e poderoso, que é mais uma forma de Bradley demonstrar o talento de Leonard. E, de resto é tudo perfeito. Seja a mudança de preto e branco para cores, de diferentes proporções de telas. O som, o elenco, a direção de arte, a maquiagem (merecedora de Oscar), tudo é fenomenal. Isso sem falar no som, o que inclusive faz com que assistir o filme no cinema seja ainda mais recomendado.

Assim como Nyad, e O Assassino, Maestro também vai estrear nos cinemas  pouco antes de chegar na Netflix (chega no dia 20 por lá). É uma estratégia interessante. Pessoalmente, prefiro ver tudo na sala escura, tela grande e som envolvente do cinema. Mas seja lá ou no streaming, Maestro vale muito a pena.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Premiações

Acredito que todos esses eventos da Temporada de Premiações precisam se reinventar. O politicamente correto acaba se tornando mais importante do que a melhor...

Moda

Normalmente, eu acho que é no SAG Awards que as atrizes estão mais elegantes. Não foi diferente dessa vez. Claro, há sempre os “erros...

Streaming

Eu tentei ver o primeiro episódio de Glamorous, que está na Netflix, mas achei tudo muito chato. Assim, desisti. Mas o meu amigo José...

Premiações

Neste sábado, dia 24, vai acontecer o SAG Awards 2024. Para quem não sabe, o SAG Awards é o prêmio do Sindicato dos Atores,...

Cinema

Antes da pandemia, em 2019, todo mundo estava falando sobre um “jogo” chamado Baleia Azul. Ele era um conjunto de 50 desafios diários e...

Você também pode gostar de ler

Premiações

Hoje saíram as indicações dos dois sindicatos mais importantes de Hollywood, o dos atores e o dos diretores. E a mensagem mais clara foi...

Streaming

Saltburn, que estreou na Prime Video hoje, vem dividindo as opiniões de forma bem definitiva. Há os que adoram, e os que detestam. Confesso...

Streaming

A Netflix tem algumas coisas imperdíveis nesse mês de dezembro. Tem filme de Oscar, Julia Roberts, o fim de The Crown, e o novo...

Premiações

Os Gotham Awards são prêmios de cinema americano, entregues anualmente aos produtores de filmes independentes em uma cerimônia na cidade de Nova York. É...

Streaming

Eu adoro uma boa história de amor. E Companheiros de Viagem conta uma, com um pano de fundo muito interessante de momentos redefiniram a...

Premiações

O mês de setembro é aquele em que a gente já começa a ouvir falar dos filmes que serão os favoritos do Oscar do...

Gossip

Logo que saíram as primeiras fotos de Bradley Cooper no filme Maestro, todo mundo ficou impressionado sobre como o ator tinha ficado parecido com...

Cinema

Eu adoro filmes sobre grandes investigações jornalísticas. Meu preferido ainda é Spotlight: Segredos Revelados (Star Plus) Mas há outros tantos, como Todos os Homens...