fbpx

As bellas donnas do cinema italiano

 data-srcset

O cinema italiano já apresentou várias e lindas estrelas para o mundo. Gina, Sofia, Claudia, Monica. Todas elas  conquistaram o público, algumas foram para Hollywood, e definiram um tipo de beleza especial. Na semana que vem, dia 24, começa mais um Festival do cinema italiano em São Paulo . Os filmes serão exibidos de 26 de novembro a 2 de dezembro no Caixa Belas Artes e no Unibes Cultural. Provavelmente, conheceremos novos nomes, novos rostos para admirar. Mas, é claro, sem esquecer as mais lindas e inesquecíveis atrizes que nos acostumamos a ver nos filmes italianos:

Gina Lollobrigida

Nos anos 50, Gina era conhecida como A mais bela Mulher do Mundo, devido ao filme do mesmo nome. Mas ela se  tornou uma estrela antes disso, com Pão, Amor e Fantasia e Pão Amor e Ciúme. Logo, foi para Hollywood, onde fez produções como Trapézio, Salomão e a rainha de Sabá e o fofo Quando Setembro Vier. Nos anos 80, chegou a a participar da série de TV Falcon Crest. Seu último filme foi XXL. de 1997, com Gerard Depardieu.

Sophia Loren

Sofia é o nome mais conhecido do cinema italiano. Vencedora de um Oscar  em 1960 por Duas Mulheres, sempre foi extremamente popular desde suas participações em filmes italianos. Mas sua carreira realmente deslanchou em Hollywood para onde foi em 1957 para fazer A Lenda da Estátua Nua. Ninguém sabia fazer melhor a mulher napolitana, sensual e que sabe exatamente o que quer. Desde Começou em Nápoles, passando por Matrimonio à Italiana, Bocaccio 70, Tentação Morena e A Mulher do Padre, onde contracenou com seu amigo e parceiro de tantos filmes, Marcello Mastroianni.

Laura antonelli

Falecida recentemente, Laura Antonelli estava meio esquecida pelo público. Mas nos anos 70, ela reinou absoluta como a musa do cinema italiano. Entre seus grandes sucessos estão Malícia, O Inocente, Divina Criatura, Pecado à Italiana e, é claro, o belo Esposamante.

Monica Belucci

Maior nome do cinema italiano atualmente, Monica Bellucci desafia o tempo e continua a fazer papéis que se destacam por sua sensualidade, como no último filme de James Bond, 007 contra Spectre, Um de seus primeiros papéis no cinema foi como uma das noivas de Drácula no belíssimo Drácula de Bram Stoker. Desde então ela brilha em filmes como Malena, O Pacto dos Lobos, Matrix, A Paixão de Cristo – é claro que ela era Madalena – e Mandando Bala, que eu adoro! Atualmente está filmando On the Milky Road, de Emir Kusturica

Claudia Cardinale

Com seu rosto lindo de menina, Claudia Cardinale estourou em Fellini 8 e 1/2. Desde então trabalhou com os melhores diretores e passou para a história do cinema. Com Visconti fez O Leopardo e Vagas Estrelas da Ursa Maior, com Blake Edwards, A Pantera Cor de Rosa, Mario Moniccelli a dirigiu em um episódio de As Rainhas e Sergio Leone a chamou para o clássico Era uma Vez no Oeste. Ela disse uma vez, “Visconti me queria morena, para Fellini, eu tinha que ser loura. Eu tinha cabelo comprido na época, e tinha que ficar pintando enquanto filmava com um e com o outro. Os dois eram completamente diferentes, quase se odiavam, eu acho…”

Ornella Mutti

Tive a oportunidade de conhecer a simpática Ornella Mutti, quando ela veio ao Brasil para o festival Cinema Italiano há alguns anos. Continuava muito bonita e elegante. Na época, lembrei-me que minha primeira recordação da atriz no cinema foi a linda vilã de Flash Gordon. Depois é que vim conhecer seu real potencial como atriz em Crônica de um Amor Louco e A Garota de Trieste. Um de seus últimos trabalhos foi Para Roma com Amor, de Woody Allen.

Maria Grazia Cuccinotta

Maria Grazia, que esteve no Brasil para o Festival do Cinema Italiano no ano passado, ficou mais conhecida como a bela mulher de O Carteiro e o Poeta. Mas também foi uma Bond Girl em 007 – O Mundo não é o Bastante, da época de Pierce Brosnan, e chegou a participar de  dois outros grandes sucessos da cultura pop, a série Família Soprano e em um episódio dos Simpsons, chamado The Italian Blob.

Virna Lisi

Para mim, Virna Lisi tinha um dos mais belos rostos da história do cinema. Ela, que faleceu no final do ano passado, teve uma longa carreira onde provou várias vezes que não era apenas uma linda mulher. Lembro-me bem dela na aventura A Tulipa Negra, ao lado de Alain Delon (os dois juntos eram tão lindos que  você nem prestava atenção no que acontecia no filme). Entre os destaques de sua carreira estão Casanova 70, de Mario Moniccelli e Arabella, de Mauro Bolognini. Já mais velha, se reinventou como Catarina de Médicis, em Rainha Margot, que lhe deu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes.

Valeria Solarino

A convidada deste ano do Festival de Cinema Italiano é Valeria Solarino, que na verdade, é nascida na Venezuela. Como curiosidade para nós brasileiros, ela foi Anita Garibaldi em uma minissérie do mesmo nome, feita na Itália em 2012. Seu último filme exibido nos nossos cinemas foi As Idades do Amor, onde atuava ao lado de Monica Bellucci.

Mas ainda há tantas outras. Sylva Koscina, Silvana Mangano, Silvana Pampanini, Monica Vitti, Elisabetta Cannalis, Francesca Neri, Stefania Sandrelli, e muitas mais inesquecíveis…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *