fbpx

A diversão de A Família do Bagulho

A família do bagulho

 

Uma comédia sobre um traficante de drogas? E onde você ainda torce por ele? O politicamente incorreto está presente na maior parte do filme. O final obviamente feliz muda um pouco a ordem das coisas. Mas A Família do Bagulho, dirigida pelo jovem (e bonito) Rawson Marshall Thurber, é muito divertido. O cinema americano mudou. Hoje em dia consegue rir de premissas tão absurdas em um filme para a família onde as drogas são parte central do roteiro.

O filme, que está em cartaz nos cinemas, começa apresentando David Miller, um pequeno traficante, que é atacado e roubado ao tentar defender seu vizinho adolescente. Sem dinheiro para pagar sua dívida com um grande chefão, ele tem que aceitar trazer uma “encomenda” do México para os Estados Unidos. Na visão de David, a única maneira de atingir seu objetivo é arrumar uma família falsa para fingir de turistas e atravessar facilmente a fronteira.

Para ser sua esposa, ele chama a vizinha stripper, seu filho será o adolescente do prédio cujos pais sumiram há algum tempo e a filha será uma menina que mora nas ruas perto do prédio. Todos se disfarçam com roupas de tons pastéis e seguem para completar a missão. É claro que várias coisas vão dar errado, resultando em momentos muito divertidos.

O elenco é ótimo. Jason Sudeikis, comediante do seriado Saturday Night Live, consegue ter brilho próprio mesmo contracenando com uma estrela favorita do público, como é o caso de Jennifer Aniston. Ela não compromete, fazendo seu personagem de sempre. Mas brilha pelo corpo bonito, o qual ela mostra em duas cenas de strip-tease.

Outra revelação é o jovem Will Poulter como Kenny, o jovem vizinho. Ele está ótimo em diversas cenas especialmente a do beijo com Jennifer e Emma Roberts (sobrinha de Julia). Outra cena extremamente divertida é a última , uma homenagem que os fãs de Friends com certeza vão adorar.

Em resumo, trata-se de boa comédia com muitas cenas divertidas e os atores em forma. Quem for ao cinema assistir, com certeza dará várias (e boas) risadas!

Eliane Munhoz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *