fbpx

Para fugir correndo de O Refúgio!

Numa conversa recente com amigos no whatsapp sobre a carreira de Jude Law, chegamos a uma conclusão. O ator é ótimo – já foi lindo, agora continua bonito. Mas, em sua procura por papéis diferentes que mostrem o quanto é versátil de vez em quando entrando em projetos bem fracos. É o caso de O Refúgio, que estreou há pouco na Amazon Prime Vídeo.

Na história, Jude é Roy, um empreendedor carismático e ambicioso  que se muda com a família para Inglaterra. O objetivo dele é aproveitar as oportunidades  de trabalho da Londres dos anos 80. Alison, esposa de Roy, tem dificuldades de se adaptar.  E a situação fica ainda pior quando ela vê os sonhos e as promessas do marido não se concretizarem. É quando o casal tem que enfrentar as duras e indesejáveis verdades da vida que estão por vir.

A crítica

Eu tinha lido algumas críticas positivas quando o filme estreou na Inglaterra. Mas, fiquei desapontadíssima. Primeiro porque nada acontece, o filme promete muito e não chega a lugar algum. Os personagens, com exceção do garotinho, são todos intragáveis, vivem se agredindo com palavras todo o tempo. Quando a família chega na mansão onde vão morar na Inglaterra, achei que iria por um viés de terror. Depois parecia que descambaria para uma história policial. Mas no final, ficou sendo somente uma história de gente chata e intragável  que fica suportando uma situação que detesta sabe-se lá por qual razão.

É claro que os atores são ótimos. Jude vem a cada papel se aprimorando mais como ator. Carrie Coon também é extremamente competente, como vimos em The Leftovers. A jovem que  faz a filha, Sam, também é ótima. Você deve se lembrar dela como Lizzy de The Morning Show. E ainda há uma participação da sempre ótima Anne Reid, de Years and Years, como a mãe de Jude. Só que nem todo esse talento é suficiente para salvar um filme tão chato como O Refúgio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *