fbpx

Hamilton é uma atração do Disney+ para aplaudir de pé!

Em três diferentes viagens para Nova York, tentei assistir o espetáculo de Hamilton na Broadway. Nunca consegui. Lembro que uma vez, o vendedor dos ingressos do teatro chegou a rir da minha cara quando disse que buscava um lugar para ver naquela semana. Vencedor de vários Tony’s, o musical foi um marco na história do teatro americano. Agora, finalmente consegui assisti-lo já que o pessoal da Disney Plus disponibilizou alguns conteúdos com antecedência para a imprensa antes de  sua chegada no dia 17. Entre eles, a elogiada The Mandalorian e a gravação de Hamilton, feita em 2016 na Broadway, pouco antes da saída de seu elenco original.

O que atrai tanto em Hamilton?

As gravações foram feitas durante três dias. Duas com plateia, e uma no dia de folga do elenco, para fazer os closes. É, na verdade, uma lição de história. Sobre a época em que proclamaram a independência, e ainda escreveram sua  constituição.O personagem central é Alexander Hamilton, conhecido como um dos pais da nação. Hamilton foi o primeiro Secretário do Tesouro dos Estados Unidos. Estabeleceu o Primeiro Banco dos Estados Unidos e teve influência no desenvolvimento das bases do capitalismo americano. A peça acompanha sua vida desde que começou seu envolvimento com a revolução da independência, seu trabalho com George Washington, e seus problemas com os bastidores da política da capital americana.

A ideia inicial era que as imagens gravadas fossem utilizadas em um documentário sobre a peça. Mas a Disney comprou os direitos para inicialmente lançar nos cinemas. Dizem que pagou 75 milhões de dólares. Mas, veio a pandemia, e Hamilton acabou se tornando um dos grandes atrativos do novo serviço de streaming. Afinal, como eu, muita gente tinha uma enorme curiosidade para ver a peça.

O elenco e a música

Quase não há falas em Hamilton. A história é narrada por canção atrás de canção. E elas têm vários ritmos. Desde o hip hop,  passando pelo rythm and blues, até o soul e o jazz. Ou seja, algo bem diferente do que estamos acostumados nos grandes musicais da Broadway. Além disso, o elenco é composto na maior parte por negros e latinos.

Lin-Manuel Miranda, responsável pelo roteiro (baseado no livro de Ron Chernow), e ator principal, se tornou um astro poderoso depois do sucesso do musical. Ele está ótimo, assim como todo o elenco. Mas, tenho alguns destaques para ressaltar. Renee Elise Goldsberry, como Angelica, a cunhada apaixonada por Hamilton. Chris Jackson (Bull) como George Washington –  que voz! O ótimo e divertido Daveed Diggs (Snowpiercer), no papel duplo do Marquês de Lafayette e Thomas Jefferson. E, é claro, Jonathan Groff (Mindhunter/ Glee) impagável como o Rei George. Curiosidade: na época da filmagem, Jonathan já tinha deixado a peça e substituído por  Rory O’Malley, que acabou ficando de fora. Mas recebeu um agradecimento nos créditos da filmagem.

Se você é fã de musicais como eu, vai amar Hamilton. Mas se não está acostumado com os musicais da Broadway, pode estranhar o tempo. São 2h40, com um pequeno intervalo de um minuto para manter a linha do teatro. Além disso, nesses tempos em que estamos imersos em política e eleições por todos os lados, é relevante e importante como história. É um belo e inesquecível trabalho!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *