fbpx

Depois do casamento, um melodrama competente com atrizes incríveis.

Eu queria ter visto Depois do Casamento, o filme dinamarquês de 2006, estrelado por Mads Mikkelsen e Sidse Babbett Knudsen. A direção é de Susanne Bier, que fez recentemente a série The Undoing. Mas eu não o assisti na época em que foi lançado nos cinemas , e agora não está disponível nos streamings, nem em VOD. De qualquer maneira, vi a refilmagem,  de 2019, que tem o mesmo o título. Ele está disponível na Amazon e na HBO Go. É um melodrama  que segue caminhos interessantes, com um grande elenco: Michelle Williams, Julianne Moore e Billy Crudup.

Nesse Depois do Casamento, Michelle (substituindo Diane Kruger) é Isabel, a  gerente de um orfanato em Calcutá, na Índia. Ela luta com dificuldade para manter o estabelecimento funcionando. Desesperada por dinheiro, ela acredita ter encontrado a benfeitora perfeita, Theresa (Julianne Moore), dona de empresa multimilionária. Porém, para receber o dinheiro, ela precisa viajar até Nova York. Lá, Isabel vai conhecer a mulher por trás da riqueza, em meio a uma pomposa celebração matrimonial. Só que, ao chegar ao local, Isabel faz uma surpreendente descoberta. E não consegue disfarçar que há um segredo que a une ao marido da empresária.

A crítica

No filme dinamarquês, eram dois homens e uma mulher. Aqui trocaram os gêneros, e são duas mulheres e um homem, em sintonia com as tendências de Hollywood. O filme está dividido em três partes. A primeira segue a apresentação de Isabel e sua determinação de conseguir dinheiro para o orfanato. Depois, seguimos sua viagem para Nova York, e  os primeiros encontros com Theresa. É óbvio que há algo de estranho na determinação de Theresa de manter Isabel em Nova York e por perto. Confesso que achei que a história seria outra, o que é positivo. Afinal, é sempre bom ser surpreendida. Por fim, o terceiro ato mostra qual é o grande segredo e como todos os envolvidos se sairão na história.

Embarcar ou não no roteiro do filme vai depender muito se você gosta do gênero. Depois do Casamento tem todos os ingredientes de um bom melodrama. Um triângulo, crianças deixadas para trás, segredos revelados, muito choro e emoção. O roteiro adaptado e direção  são de Bart Freundlich, que é também marido de Julianne Moore. Ela, é claro, mesmo não sendo a atriz principal, tem uma cena perto do final, que vai ficar em sua cabeça. Brilhante como sempre, ela me fez chorar. Já Michelle é competente como sempre. As atrizes são um bom motivo para ver Depois do Casamento. Mas não é o único. Para mim, que adoro um bom melodrama, valeu pela história também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *