fbpx

O charme sem idade de Grace and Frankie

Há algumas series que você nem sabe ao certo porque nunca assistiu. Grace and Frankie, no meu caso é uma dessas. Tem duas atrizes que eu adoro (Jane Fonda e Lily Tomlin), uma história que parece divertida, e é uma produção premiada. Mas, por alguma razão, sempre alguma outra série (ou filme), acaba “passando na frente” na minha lista de prioridades. Um dia eu chego lá, rs! Enquanto isso, pedi para meu amigo José Augusto Paulo para escrever um texto sobre a série, que ele adora. Percebo ainda mais que quem está perdendo um ótimo entretenimento sou eu! Rs!

Grace and Frankie

Grace and Frankie – disponível na Netflixvirou uma pequena parte do meu dia-a-dia. Às vezes, no café da manhã (nesses tempos em que o noticiário da TV só fala de Covid, eu busco um pouco de entretenimento), às vezes antes de me recolher. Eu não diria que tem um  fator “feel good”, mas, com certeza, passa uma sensação de  “keep calm and carry on” que se torna contagiante.

A sinopse seria algo assim: Ao descobrir que seus maridos não são apenas parceiros de trabalho, mas também têm se envolvido romanticamente nos últimos vinte anos, duas mulheres com um relacionamento já tenso tentam lidar com as circunstâncias juntas. E pode-se dizer que a história é simples. Só que ela se desenvolve com umas facetas interessantes, uns acontecimentos aqui e ali possíveis, e que tanto afetam os personagens mais idosos como os filhos mais velhos. Estes são feitos por um quarteto de atores que carrega bem a comédia da série, e também, por vezes, são os freios das ideias um pouco além da imaginação dos pais.

Logo no início, Grace and Frankie teve uns probleminhas. Afinal, as atrizes que são o título da série (Jane e Lily) descobriram que os maridos na trama tinham salário igual ou superior aos delas (houve um grande esforço de RP para evitar fornecer maiores informações). Depois de umas semanas tensas, segundo se sabe, tudo foi resolvido. Os cavalheiros aceitaram que elas tivessem um salário maior, o que procede, pois são mesmo o centro de todas as histórias que ocorrem.

A crítica

A série é ideal para quem tem mais de 40 anos e começa a contemplar certas realidades da vida. Mostra bem os desafios de recomeçar quando se tem mais de 70 anos (para os pais) ou por volta dos 40 (para os filhos) embora, claro, não tão difícil dado que os personagens têm um bom padrão de vida. Situações que envolvem algum dinheiro, um possível romance, mudanças de casa, talvez uma casa de repouso, a forma como os filhos os veem, e mesmo a convivência entre pessoas que não escolheram viver juntas, tudo isso nos mantém interessados, tanto no enfrentar da situação como em suas soluções. E ainda, mesmo os momentos no hospital e em alguns funerais, que seriam mais pesados e tristes em outras séries, aqui se tornam alguns dos melhores momentos da trama.

A fotografia é elegante, a produção cuidadosa. O texto é suave e de classe, as risadas que gera honestas e gostosas. Acho difícil lembrar de algum momento de que não tenha gostado. Trata de drogas, alcoolismo, relações amorosas, ativismo político e LGBT, adoção e mudanças que a vida nos força a fazer. Tudo de forma simples, mas competente, sem muito drama, e também sem ignorar os temas.

Já na sua sexta temporada e com uma sétima por vir ((cada temporada inicia e termina com uma cena na praia), Grace and Frankie pode ser o último trabalho de quatro atores excelentes – Jane Fonda, Lily Tomlin, Sam Waterston e Martin Sheen, todos octagenários. Entretanto, se julgarmos pela sua vitalidade na tela, pode ser que ainda os vejamos em outros trabalhos. Seria bom, pois eles nos inspiram a continuar lutando, não importa a idade

Existem 1 comentários

  1. Meire Jane Henriques |

    Amo essa série. Foi uma surpresa ao começar assistir despretensiosamente e hoje assisto aos pouquinhos como uma forma de terapia. Ahh tenho a foto da sala da casa de praia com a vista da praia no bloqueio de tela do meu celular.

    Resposta
  2. A série é uma delícia, me diverti muito a assistindo, demorei pra escolher entre as minhas prioridades, também, mas quando comecei, não quis parar e agora estou ansioso pela próxima temporada. Quando vai chegar, minha gente?

    Resposta
  3. Amei tanto essa série que estou assistindo novamente virava a noite assistindo com muito entusiasmo…e não precisa 40 50 60 ou 70 eu sou jovem mais já me identifico rsrsrs

    Resposta
  4. Esperando uma nova temporada.
    Que delícia esta série, elas são fantásticas eles também rs.
    Abordam vários temas sem preconceitos e tudo flui levemente.
    Assistiam vcs vão amar. É uma terapia dei muita risada.

    Resposta
  5. Maria Christina Rizzi |

    Gostei muito desta série.Além de muitas outras qualidades eu gostaria de destacar a relevância dos temas abordados, a inteligência e poesia dos diálogos e a qualidade dos artistas ( de todas as naturezas que participam da série).

    Resposta
  6. DIVERTIDÍSSIMA!!!
    Sabe quando éramos jovens, lá nos nossos 15 16 anos e pensávamos ser uma velhinhos revolucionários quando chegasse a nossa vez. Pois bem, essa é a nossa história, contada de forma divertidíssima, sobre a vida desses dois casais de vizinhos e sócios que veem suas vidas transformadas de uma hora para outra é ver cair por terra todos as suas crenças, e modo de vida até aquele momento.
    Recomendo a todos que estão na fase dos 40, parece o filme de nossas vidas e de nossos amigos apresentada ali na telinha e interpretada por um elenco muito peculiar e sensacional.

    Assista logo, vc vai adorar!!!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *