fbpx

Muitas histórias se fundem em Não fale com estranhos

 data-srcset

Não fale com estranhos é uma série policial que estreou na Netflix no último fim de semana. À primeira vista, o que me chamou a atenção foi a presença de Richard Armitage, que eu já tive a oportunidade de entrevistar, e eu acho ótimo. Além disso, era uma história policial inglesa, e elas são sempre interessantes. Então, vi os oito episódios em “duas sentadas”.  Queria muito saber como tantas história enroladas iriam acabar…

As várias histórias

Ela é baseada no livro do mesmo nome de Harlan Coben, autor de vários best-sellers, que também é produtor da série. Na história, tudo começa quando Adam (Richard Armitage), um advogado, pai de dois filhos, é abordado por uma mulher estranha que lhe conta segredos insuspeitados  da mulher dele, Corinne. Quando interpelada pelo marido sobre o assunto, Corinne acaba sumindo, dizendo que precisa de um tempo através de uma mensagem. Mas essa não é a única parte da história. O filho mais velho do casal estava numa festa no meio do mato, que terminou com um rapaz à beira da morte, e um animal de cabeça decepada. Tudo isso acabará sendo investigado pela policial Johanna (quase não reconheci Siobhan Finneran, a O’Brien de Downton Abbey), que vai acabar se envolvendo mais do que gostaria em tudo isso.

Como se tudo isso não fosse suficiente (rs), Adam ainda  está defendendo um ex-policial (o indicado ao Oscar Stephen Rea) que quer permanecer em sua casa. Mas o problema é que ela está para ser derrubada para a construção de um grande  condomínio. E quem está por trás é uma figura conhecida de Adam, que é feita por ninguém menos do que Anthony Head, o Gilles de Buffy – A caça-vampiros. Ufa! O começo é muito interessante. Você fica completamente envolvido na história. É tanta informação junta, que não dá pra perder um minuto. Lá pelo meio da história, você começa a perceber que Adam é meio burrinho, e faz bobagens demais. Já o último episódio, quando tudo se fecha, e todo o conflito é resolvido, você fica … um tanto decepcionado. Ou seja, muito barulho por muito pouco.

O bom elenco

De qualquer maneira, ela conseguiu me manter interessada até o final, o que muitas não conseguem. Mas conforme os conflitos e os mistérios vão se resolvendo, mais fracas parecem as várias resoluções. Vale pelo o elenco, que é bom. Armitage sempre interessante e sexy, já Siobhan faz um papel totalmente diferente de O’Brien, e funciona bem. Anthony Head e Stephen Rea tem um bom enfretamento em algumas sequências. Já Hannah John Kames, que muita gente deve se lembrar como a vilã não muito vilã de Homem-Formiga e a Vespa transforma a estranha num personagem interessante. Pena que isso vai se perdendo quanto mais detalhes sabemos sobre ela.

No final, fiquei um tanto decepcionada com Não fale com estranhos. Se for pensar em séries da mesma linha, gostei mais de Safe, também disponível na Netflix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *