fbpx

Melhores momentos da 14ª temporada de Grey’s Anatomy, que chega à Netflix

 data-srcset

Entra ano e sai ano, Grey’s Anatomy continua seu enorme sucesso na TV. E na Netflix não é diferente. É sempre a mais assistida, ou então está entre as primeiras. É impossível cansar dessas histórias , com personagens (alguns!) tão queridos e que passam por tantas tragédias, e alguma diversão. E essa 14ª temporada que vai chegar amanhã, dia 1º, na Netflix, está entre as mais inesperadas, mas mesmo assim, com momentos que passaram para a história da série. Então veja abaixo os maiores destaques  – com #Spoilers –  antes de começar a maratona do fim de semana.

  • Alex revê sua mãe e ela é a Mulher Biônica

A gente já tinha visto anteriormente a loucura da mãe de Alex (Justin Chambers). Mas dessa vez, prestes a se casar, ele resolve ir até Iowa para ver se ela não teria sofrido outro ataque nervoso. E quando chegou lá, descobriu que tudo estava bem com ela, na pele de Lindsay Wagner, a mulher biônica. Os dois tiveram uma cena emocionante.

  • A volta de Geena Davis

Ela teve um papel importante na 11ª temporada, especialmente na história de Arizona (Jessica Capshaw). E quando Nicole (Geena Davis) voltou para Seattle, foi para fazer um convite irrecusável para ela, para se mudar para Nova York, onde Callie (Sara Ramirez) estava. #HappyEnd

  • Jaggie

Como boa parte da audiência, não sou fã do casal Jackson (Jesse Williams) e Maggie (Kelly McCreary). Acho que ela é muito chata. Mas, eles estão aí. Quando Shonda Rhimes fica determinada a seguir um caminho, não tem jeito.

  • Owen, Amelia e Teddy

Owen (Kevin McKidd) e Amelia (Caterina Scorsone) viveram altos e baixos durante toda a temporada. Mas, no final,  parecia que estava tudo bem entre eles, finalmente. Só que Teddy (Kim Raver) andou aparecendo aqui e ali todo o tempo. E as perspectivas para a 15ª é que ela estará bem presente.

  • Adeus, Nathan

Eu sinceramente gostava do casal Meredith (Ellen Pompeo) & Nathan (Martin Henderson). Só que aparentemente Shonda não. Inventaram um retorno da irmã morta de Owen (Kevin McKidd), e ela e Nathan foram morar em Malibu. Pena!

  • Um amor para Meredith que iria funcionar

Sua participação foi breve, mas eu adorei o personagem médico/paciente, Nick (feito por Scott Speedman), e sua química com Meredith. Ficou um gostinho de “quero mais”. Quem sabe no futuro?

  • A montanha russa de April

Nenhum personagem teve uma temporada mais intensa do que April (Sarah Drew). Ela começou revoltada, transou com um monte de gente, virou uma bêbada, voltou a ser legal, e ainda achou um novo/velho amor. Terminou casada e longe de Seattle.

  • A verdade sobre Jo

Também acho Jo (Camilla Luddington) muito chata, mas nessa temporada, depois de toda a confusão com Karev, ela até que ficou mais suportável. E o arco de Matthew Morrison como o marido violento foi muito bom.

  • Episódio 300

Para quem acompanha Grey’s Anatomy há 14 anos, a emoção correu solta com o episódio 300, que homenageou e relembrou rostos conhecidos. Provavelmente foi o melhor episódio do ano. Impossível não se acabar de chorar com o final, com o prêmio Harper Avery. #Amei

Todas as fotos da matéria são de divulgação.

 

 style
 style

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *