fbpx

Novos capítulos sobre a carreira e os filhos de Armie Hammer após escândalo

Mais um capítulo da história de Armie Hammer. Essa semana o ator dominou as redes sociais por suas supostas mensagens sobre canibalismo. Eu falei sobre isso aqui ! Mas o estranho é que ele demorou muito para se posicionar sobre o assunto. Isso aconteceu ontem (14), sem muitos detalhes, apenas que ele estava deixando a produção de Shotgun Wedding. O filme, que é uma aventura romântica com Jennifer Lopez, deveria começar a produção nos próximos dias. Agora o papel de Armie irá para outro ator.

Segundo consta, a decisão de deixar o filme teria sido dele. Num comunicado oficial, consta o seguinte: “Eu não estou respondendo a essas alegações de m****. Mas devido a esses ataques online cruéis e falsos contra mim, não posso deixar meus filhos por 4 meses para filmar na República Dominicana com a consciência tranquila. A Lionsgate [produtora do filme] está me apoiando nisso e sou agradecido.”

Por sua vez, a Lionsgate também se manifestou. “Armie pediu para sair do filme e nós demos suporte a ele nessa decisão”. Humm, o acordo foi rápido, não?

A situação de Armie Hammer com os filhos

Armie e a mulher, Elizabeth Chambers anunciaram a separação em julho após 10 anos juntos. Ela resolveu então ir para as ilhas Cayman junto com os dois filhos do casal, Harper, de 6, e Ford, de 4 anos. Teve então o início de uma briga, pois Armie queria que as crianças voltassem para Los Angeles. Elizabeth negou, com o argumento de que eles estaria já matriculados numa escola nas ilhas, e não poderiam ir.  Em outubro, ele entrou com um pedido de custódia compartilhada. No fim de dezembro, Armie foi para lá, e teve que ficar 14 dias em quarentena, o que foi documentado em suas redes sociais. A família de Armie Hammer, inclusive seu pai, vivem no local.

No início de janeiro, ele anunciou que tinha conseguido se reunir com os filhos nas ilhas. E postou essa foto com a família, mas sem as duas crianças. Segundo ele próprio explicou, não iria mais publicar fotos das crianças “pela segurança e bem-estar de ambas”. E aí veio o escândalo…

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *