fbpx

A briga de Scarlett Johansson com a Disney

Gente, essa é uma briga de gigantes. Nessa quinta (29), Scarlett Johansson entrou com um processo contra a Disney. O problema foi o lançamento de Viúva Negra ao mesmo tempo nos cinemas e no Disney Plus. Segunda a atriz, isso custou a ela milhões de dólares. Isso porque ela receberia compensações adicionais caso o filme ultrapassasse um certa quantia nos cinemas. E é provável que Viúva Negra não atingirá esses números. Especialmente porque foi lançado simultaneamente no streaming do Disney Plus.

A Disney respondeu em um comunicado. “Não há mérito algum nesse processo. Ele é especialmente triste e cansativo porque despreza  os efeito prolongados e terríveis globalmente da pandemia de COVID-19”. A empresa ainda complementou dizendo que a atriz já recebeu 20 milhões de dólares por seu trabalho. E que “o lançamento de Viúva Negra com o Premier Access aumentou sua habilidade de ganhar uma compensação adicional além dos 20 milhões que ela já recebeu”. Segundo a Variety, a Disney não mencionou se o contrato de Johansson foi renegociado. Para que ela recebesse uma participação nos lucros também no streaming.

Em 9 de julho, Viúva Negra bateu recordes de bilheteria  de tempos pandêmicos. Faturou 80 milhões em seu fim de semana de estreia nos Estados Unidos. Além disso, arrecadou 78 milhões no mercado internacional no mesmo período. Sem esquecer os 60 milhões no Disney Plus. Apesar desse excelente começo, os números decaíram bastante nas semanas subsequentes. Atualmente o resultado está num nível de 319 milhões de dólares. Considerando que os filmes da Marvel pré-pandemia atingiam algo em torno de 1 bilhão, são resultados desapontadores.

A resposta do advogado de Scarlett

O advogado de Scarlett Johansson, John Berlinski, foi enfático em outro comunicado. “Não é segredo que a Disney está lançando filmes como Viúva Negra simultaneamente para aumentar o número de assinantes. E com isso também elevar o preço de suas ações. E estão se escondendo atrás do pretexto da COVID-19  para fazê-lo. Entretanto, ignorar os contratos com artistas responsáveis pelo sucesso dos filmes por causa dessa estratégia míope, viola os direitos. E estamos querendo comprovar isso no tribunal.”

Wow! Isso parece ser o início de uma briga bem feia. E também que pode impactar como os grandes astros são pagos na era do streaming. Essa briga ainda vai render.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *