fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Vin Diesel tenta diversificar com Bloodshot – e não funciona!

Eu realmente não sei como será o primeiro fim de semana de Bloodshot, o filme de ação estrelado por Vin Diesel. Ele estreia em vários países do mundo, inclusive nos Estados Unidos e no Brasil. Mas com o surto de Corona Vírus assustando todo o mundo, é bem provável que os resultados de Bloodshot fiquem bem abaixo do esperado. Tanto que vários filmes muito esperados já tiveram seu lançamento adiado nas próximas semanas. Foi o caso de Um Lugar Silencioso 2, Mulan Pedro Coelho 2. Mas voltando a Bloodshot, será que ele vale o risco?

A resposta é não. Para quem não sabe, Bloodshot é um dos quadrinhos mais populares do mundo, já tendo vendido mais de 7 milhões de exemplares.  Aqui, Vin Diesel é Ray Garrison, um soldado morto em combate e ressuscitado como o super-humano Bloodshot da empresa RST. Com um exército de nanotecnologia nas suas veias, Ray é uma força insuperável- mais forte do que nunca e capaz de se curar instantaneamente. Só que ao controlar o seu corpo, a empresa controla também a sua mente e as suas memórias. E por isso, Ray não sabe o que é real e o que não é, mas está decidido a descobrir a verdade.

A crítica

A primeira lembrança que vem com tudo isso é Soldado Universal, com Jean Claude Van Damme. mas aquela história era bem melhor, e menos confusa. Aqui, são tantas idas e vindas, e uma “surpresa” no meio, que o roteiro se torna não só repetitivo como confuso. Confesso que mesmo com toda a ação, a – falta de  – história incomoda. e me deixou com sono.Nem mesmo os interessantes efeitos especiais serviram para me entusiasmar.

É mais uma tentativa de Vin Diesel  de conseguir mais uma franquia para chamar de sua, para quando Velozes e Furiosos der seu último suspiro. Só que ele já havia feito O Último Caçador de Bruxas e não tinha dado certo. E agora, tenta com Bloodshot, e, sinto dizer,  também acho que não dará certo. Mesmo com as participações de Sam Heughan, de Outlander (aqui como vilão), a linda Eiza Gonzalez, e Guy Pearce (substituindo Michael Sheen). O mais divertido acaba sendo a aprticipação de Lamorne Morris (de New Girl) como o expert em computação. No final, é uma produção bem feita, mas onde esqueceram o mais importante, a história.

Bloodshot (Vin Diesel) and Dalton (Sam Heughan) in Columbia Pictures’ BLOODSHOT.g

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

A produção de O Último Duelo, que estreou nessa semana nos cinemas, é maravilhosa. Isso sempre é um destaque na filmografia de Ridley Scott....

Cinema

Em 2018, o filme Halloween deu um “refresh” na franquia de mais de 40 anos. Quebrou vários recordes, e fez muito dinheiro. Já deixou...

Cinema

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador....

Cinema

O feriado de Nossa Senhora de Aparecida me parece um bom dia para escrever a crítica do filme de Nossa Senhora de Fátima. Fátima:...

Séries

A New York Comic-Con é um evento delicioso, ótimo para quem quer saber as novidades de séries. Pelo segundo ano consecutivo, entretanto, ela aconteceu...

Cinema

O final de semana está chegando e o grande acontecimento é a estreia de Venom: Tempo de Carnificina no cinemas. Ele é o destaque...

Cinema

Lembro que quando Venom  estreou em 2018, todo mundo esperava pelo pior. Mas o filme tinha um bom ritmo, e ainda os diálogos divertidos...

Streaming

Comédia romântica é um de meus gêneros preferidos. Sempre busco alguma perdida no streaming. E, por várias vezes, passei por Te quiero, Imbecil na...