fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Um recomeço para Johnny Depp e um fim para Sienna Miller

O filme Aliança do Crime, programado para estrear em 12 de novembro aqui no Brasil, parece ser a chance de redenção para a carreira de Johnny Depp. Depois de vários fracassos seguidos de bilheteria,  as suas primeiras exibições dão a entender que agora as coisas vão funcionar. O filme foi exibido ontem(4) no Festival de Veneza, com as presenças de Depp, Dakota Johnson, Joel Edgerton e o diretor Scott Cooper, que já havia feito o interessante Tudo por Justiça (2013), com Christian Bale. No final da sessão para a imprensa, o filme foi muito aplaudido, duas vezes, já que parece que há uma cena pós-final.

Johnny Depp, Dakota Johnson, Joel Edgerton e o diretor Scott Cooper. Dakota veste Valentino

Baseado numa história real, Depp faz aqui James “Whitey” Bulger, um notório chefão da máfia durante os anos 70 em Boston. Ele passou uma década na lista dos dez mais procurados do FBI e acabou capturado na Califórnia em 2011. Continua preso e completou 86 anos esta semana. O próprio Depp tentou várias vezes conversar com ele mas foi sempre recusado.

O outro personagem forte da trama é o agente do FBI, John Connoly (Joel Edgerton, o Ramses de Êxodo: Deuses e Reis), que foi amigo de infância de Bulger e de seu irmão Billy (Benedict Cumberbatch), que se tornou senador. O filme começa quando Connoly retorna a Boston com o objetivo de acabar com a máfia italiana, que domina a parte norte da cidade. Para isso, ele acaba fazendo uma “aliança” com Bulger. que entrega informações criminais em troca de se tornar “intocável”. O jornal The Guardian já publicou uma crítica, ressaltando a direção confiante  de Cooper e o grande retorno de Depp.

Mas, pelo menos para uma pessoa a experiência do filme não foi muito boa. Sienna Miller, que depois de sua excelente atuação em Sniper Americano, seria vista aqui como a namorada de Bulger na época em que era um fugitivo, teve todas as suas cenas cortadas. Segundo Scott Cooper contou ao Boston Globe, a atuação da atriz havia sido “fantástica”. Mas que ele havia tomado uma decisão de focar o filme na primeira parte da vida do gângster  “No final, foi uma escolha de narrativa.”

Uma das cenas cortadas do filme com Johnny Depp e Sienna Miller

Esse é o segundo problema na carreira da atriz este ano, que ainda fez parte do super-fracasso de bilheteria, Negócios Fora de Controle, com Vince Vaughn. Melhor sorte para ela nos próximos projetos: High Rise, com Tom Hiddleston, Burnt, com Bradley Cooper, e The Lost City of Z, estrelado por Charlie Hunnam e Robert Pattinson.

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Moda

Como não houve a festa do Met Gala em 2020, a expectativa era grande para a edição de 2021. Mas, a gente já sabia...

Moda

Hoje se comemora o Dia do Irmão. E me lembrei que essa semana, Jake Gyllenhaal foi para Veneza para dar apoio à sua irmã,...

Moda

O título acima é uma brincadeira, claro! O caso é que eu adoro um red carpet. E quem me segue no Instagram e no...

Cinema

Cidade de Mentiras pode ser visto como um filme maldito. Isso porque ele foi produzido em 2016. E ficou todo esse tempo engavetado. Há...

Cinema

Eu assisti Loving na época de seu lançamento, em 2016, nos Estados Unidos. Ele nem chegou aos cinemas por aqui, mesmo com a indicação...

Séries

Há quanto tempo você ouve falar de uma série sobre Obi-Wan Kenobi, o íconico personagem dos filmes de Star Wars? Muito, não é? Ainda...

Séries

Já faz tempo que a gente já sabe que boa parte dos mega-stars de Hollywood migrou para as produções de streaming em busca de...

Séries

A primeira temporada de The Alienist, disponível na Netflix,  foi uma grata surpresa. Uma série de investigação, que se passa no fim do século...