fbpx

Todas as vezes que Emma Thompson me fez chorar…

 data-srcset

É engraçado com exitem alguns atores que mexem conosco. Seja qual for o filme (ou série), você sente uma empatia, ou admiração, que faz com que você sempre busque filmes daquele ator/atriz. Eu tenho uma grande admiração por Emma Thompson. Além de boa atriz em comédia ou em drama, é uma vencedora do Oscar, tanto como atriz (O Retorno a Howard’s End) como na categoria de roteiro (Razão e Sensibilidade). Mas existe alguma coisa nas atuações dela, que me emocionam profundamente. Às vésperas da estreia de seu novo filme nos cinemas, Um Ato de Esperança (estreia nessa quinta), eu resolvi relembrar todos esses momentos em que Emma Thompson me fez chorar. Veja abaixo:

Razão e Sensibilidade –  disponível na Netflix

Eu simplesmente adoro esse filme (e também o livro de Jane Austen). Alémd e ter ganhado o Oscar pelo roteiro, Emma também concorria como melhor atriz. Após a mudança dos Dashwood para um chalé em Devonshire, Marianne (Kate Winslet), se apaixona pelo belo John Willoughby (Greg Wise) . Enquanto isso, as esperanças românticas de Elinor (Emma Thompson) com Edward Ferrars são prejudicadas devido ao compromisso dele. A cena em questão, que sempre me emociona, é quase no final, quando Edward (vivido por Hugh Grant) esclarece uma série de coisas para Elinor. A reação dela sempre acaba comigo. Rs!

Vestígios do Dia –  disponível na Netflix

Emma concorreu novamente ao Oscar de atriz por esse filme. O filme se passa nos anos 30, James Stevens trabalha como mordomo para o Lorde Darlington. Stevens é um empregado tão dedicado que não interrompe seu trabalho nem mesmo quando seu pai está morrendo e ignora a simpatia do chefe pelo nazismo. Isso faz também com que ele não dê a atenção devida à Miss Kenton (Emma) por quem ele é secretamente apaixonado. O fim é  de morrer!

Walt nos Bastidores de Mary Poppins – disponível na Netflix

Ela não foi indicada ao Oscar (injustiça), mas concorreu ao BAFTA e ao Globo de Ouro. No filme,  Walt Disney (Tom Hanks) passou 20 anos tentando obter os direitos para transformar o livro Mary Poppins em filme, porque ele era o favorito de suas filhas. Mas a autora P.L. Travers  (Emma) não queria que seus personagens fossem destroçados pela máquina de Hollywood. Entretanto, a crise financeira fez com que ela tivesse que negociar.  Travers passa  então a trabalhar junto com a equipe escolhida por Disney, e eles terão que aceitar seus caprichos. A cena emocionante acontece quando Travers  ouve uma das canções, e se emociona. Repare no detalhe dos sapatos.

Simplesmente Amor – disponível na Amazon Prime Vídeo

Com várias histórias que se entelaçam, o filme é um favorito da época de Natal. Vidas e amores que se misturam na romântica Londres, e atingem o seu clímax na noite de Natal. Entre os personagens, o belo recém-eleito primeiro-ministro britânico, David, que se apaixona por uma jovem funcionária. Uma desenhista gráfica, Sarah, cuja devoção a seu irmão, doente mental, complica sua vida amorosa. Harry, um homem casado tentado por sua atraente nova secretária. Emma é a esposa dele, Karen. E a cena em que ela ganha o CD, em vez do colar, ao som de Joni Mitchell, é de arrasar.

Nanny McPhee _ A Babá Encantada –  disponível na Google Play/ Claro Vídeo

Emma levou 12 anos para escrever o roteiro deste filme. O viúvo Cedric Brown (Colin Firth) contrata Nanny McPhee (Emma), uma mulher de aparência incomum, para ajudar a cuidar de seus sete filhos. Totalmente endiabrados, Simon e seus irmãos já espantaram 17 babás anteriores, e estão certos de que com Nanny McPhee não será diferente. Mas, usando disciplina e poderes mágicos, a nova babá transforma a vida da família. As crianças logo começam a respeitá-la e assumem responsabilidades para ajudar o pai com os problemas da casa. O fim, de novo, é lindo e emocionante, só com o olhar de Emma.

Fotos de divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *