fbpx

Para conhecer mais sobre Hollywood…

 data-srcset

De todos os filmes do Oscar que vi (ainda faltam Brooklyn e  O Quarto de Jack), Trumbo – Lista Negra, que estreia amanhã (27) foi o que mais gostei. E não foi só pelo assunto que me fascina, a época de ouro de Hollywood, que viveu um período chamado de Caça às Bruxas (onde profissionais da indústria do cinema eram acusados de comunismo) nos anos 40 e 50. Mas também pela qualidade da produção, pelo ótimo roteiro, que apesar de ser um drama, tem seus momentos de bom humor. E, é claro, a atuação irrepreensível de Bryan Cranston, no papel principal, Dalton Trumbo, uma das figuras famosas entre os perseguidos da época.

Os estudiosos de cinema conhecem bem essa época abordada no filme. Nela profissionais dos mais diversos níveis da indústria do cinema, se viam perseguidos acusados de comunismo (e a maioria nem era). De repente, estavam  sem emprego, sendo hostilizados, logo após o final da segunda guerra.  O filme dá um bom panorama do que foi aquela momento repleto de perseguições, como pano de fundo de um de seus personagem  emblemático. O roteirista Dalton Trumbo era um dos mais famosos da época,  e quando o filme começa, ele está fechando um contrato milionário com o maior dos estúdios, a MGM. Só que suas opiniões francas sobre política e sua determinação em não escondê-las acabaram colocando-o numa posição difícil, e ele foi preso, seu contrato cancelado, ficando proibido de trabalhar.

A forma como ele conseguiu reverter a situação, ganhando dois Oscars e ainda mudando as regras do jogo no final, é brilhante. E o filme consegue mostrar isso de uma forma arrebatadora. Vale inclusive para conhecer  mais a fundo a real participação de figuras importantes em toda essa história.Como a poderosa colunista Hedda Hopper (feita pela sempre ótima Helen Mirren), o diretor Otto Preminger e os atores Kirk Douglas, John Wayne (lembra de David James Elliot, da série Jag – Ases invencíveis?) e Edward G. Robinson

Na pré-estreia do filme, Diane Lane (que faz a esposa de Trumbo), Bryan Cranston, Helen Mirren e Michael Stuhbarg.

Como Trumbo, Bryan Cranston está excelente. Pena que foi indicado aos diversos prêmios (inclusive o Oscar) no mesmo ano em que todo mundo quer premiar Leonardo DiCaprio. Bryan merecia ganhar todos. Seu Trumbo é muito diferente de Walter White, seu famoso personagem de Breaking Bad. Sua linguagem corporal me deu até dor nas costas de olhar , rs!

Para todos aqueles que conhecem, ou querem conhecer um pouco mais sobre os bastidores dos anos de ouro de Hollywood, Trumbo é um filme obrigatório. E é bom demais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *