fbpx

O suspense e o prazer com culpa de Fúria Incontrolável

Alguns filmes são muito ruins e sem pé nem cabeça, e você não aguenta assistir. Mas, também há filmes que são mal escritos e cheios de buracos, só que você não consegue desgrudar os olhos da tela. Eu chamo esse tipo de “prazer com culpa”. Fúria Incontrolável, que estreou na Amazon Prime essa semana, é um deles. O roteiro é péssimo. Mas ao mesmo tempo a direção de Derrick Borte acaba criando momentos de tensão absoluta, que vão deixar você grudado na cadeira.

O filme começa com um homem , feito por Russell Crowe, se preparando para executar uma matança. Depois o filme corta para a casa de Rachel (Caren Pistorius) . Ela está cheia de problemas e atrasada para o trabalho. Cruza o caminho de um motorista lento no semáforo, que vem a ser o mesmo assassino do início. Após um ataque de raiva do estranho, uma discussão normal de um dia no trânsito acaba se tornando uma perseguição sem limites. E o estranho não medirá esforços para mostrar para Rachel e sua família as consequências de um dia ruim.

Fúria Incontrolável foi o primeiro grande filme a estrear nos Estados Unidos na reabertura dos cinemas após a primeira onda da pandemia. Teve até uma boa carreira. Aqui no Brasil nem chegou a estrear, foi direto para o streaming. Talvez seja o melhor lugar para assisti-lo. Em alguns momentos, me lembra aquelas produções que, no final dos anos 90, chamávamos de filmes bons para o vídeo.

A crítica

Russell Crowe está exageradíssimo, tanto na atuação como no tamanho. É claro que ele não está daquele tamanho (um pouco menos talvez, rsrs). Russel usou enchimento para o deixar ainda maior e ainda mais assustador. Qualquer um ficaria com medo dele. Caren Pistorius (Máquinas Mortais) , que faz a vítima, também funciona. E tem o adorável Gabriel Bateman como o filho de Rachel. Ele me conquistou na nova versão de Brinquedo Assassino, e para mim é o melhor do elenco.

Mas, gente, vamos combinar que esse roteiro é um desastre? A polícia iria deixar Rachel livre desse jeito? E ela não iria parar na primeira delegacia? E ficaria levando o filho pra baixo e pra cima, colocando-o em mais perigo ainda? Rsrs! Mas tudo bem! Deixe a lógica pra lá e embarque no suspense, rs!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *