fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O medo vem do inesperado em Midsommar

Antes de fazer a crítica de Midsommar: O Mal não espera a Noite, que estreou essa semana nos cinemas, já aviso. Ou as pessoas amam, ou odeiam. Creiam que é difícil ter um meio termo. Eu simplesmente adorei! Já faz tempo que venho ouvindo comentários do filme, que estreou faz um tempo nos Estados Unidos. Fiquei muito curiosa, apesar de não ser grande fã de Hereditário, o filme anterior do diretor Ari Aster (acho longo demais). À primeira vista , tive medo que Midsommar sofresse do mesmo problema, afinal têm duas horas e meia de duração. Mas quer saber? Quando o filme terminou, a sensação foi de dizer “Já?”.

Tudo começa deixando bem claro que o casal Dani (Florence Pugh) e Christian (Jack Reynor) tem um relacionamento prestes a desmoronar. Até os amigos dele dizem que ele tem que terminar o namoro. Mas depois que uma tragédia familiar os mantém juntos, Dani praticamente convida-se para se juntar a Christian e seus amigos em uma viagem para a Suécia. O objetivo é conhecer um festival de verão único em uma remota vila onde mora a família de Pelle (Vilhelm Blomgrem), um dos amigos. O que começa como férias despreocupadas de verão em uma terra de luz eterna logo começa a tomar um rumo sinistro. Especialmente quando os moradores do vilarejo convidam o grupo a participar de festividades que tornam o paraíso pastoral cada vez mais preocupante e visceralmente perturbador.

O inesperado de Midsommar

Midsommar não é um terror clássico, como Hereditário. Não têm sombras, nem demônios. Mas a sensação de frio na espinha com toda aquela perfeição campestre fica presente todo o tempo. Você sabe que há alguma coisa muito estranha ali. Desde um urso enjaulado no meio da vila até os olhares tipo Cidade dos Amaldiçoados entre os membros locais. Até que acontece o primeiro “evento” dos nove dias de “festa”.

Outro triunfo é a fotografia, mostrando como é difícil conceber um filme assustador com o céu azul todo o tempo. Isso, adicionada à trilha sonora imponente, ajuda a criar o clima diferenciado do filme. Quando a gente vê muitos filmes, é difícil achar algum que genuinamente surpreenda. Desde a atuação – ótima – de Florence Pugh ( seu close final é impagável), até a forma como o roteiro brinca com suas expectativas. É totalmente pertubador!

Depois de escrever o texto acima, fui olhar várias críticas por aí. Muita gente o colocava como um dos piores filmes do ano. Rsrs. Outros, como eu, o consideram um dos melhores.  Só por levantar essa diversidade de opiniões, já vale a pena assistir. Vai com certeza mexer com você!

Fotos de divulgação

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Streaming

Nos últimos tempos, Jennifer Lopez deixou os filmes açucarados de casamento de lado, para voltar a ser uma heroína de ação. Ela se deu...

Streaming

Assisti todas as temporadas de The Walking Dead. Gostava da série mesmo quando ela se perdia. Isso é, quando tirava o foco da química...

Streaming

Resolvi fazer essas listas de dicas de séries (veja as da Max , da Star Plus, da Apple TV Plus e do Disney Plus) porque muita gente me...

Streaming

Resolvi fazer essas listas de dicas de séries ( veja os da Max , da Star Plus e da Apple TV Plus) porque muita gente me pede...

Streaming

Hoje me despeço mais uma vez de Roma (sempre ótimo vir aqui, mas amo voltar pra casa). E fiquei pensando sobre o fascínio que...

Você também pode gostar de ler

Cinema

Mais de dois anos depois, a segunda parte de Duna chega aos cinemas nessa quinta. Duna : Parte 2 é mais grandioso, e tem...

Cinema

Quem já viu Hereditário (Netflix/HBO Max) e Midsommar: O Mal Não Espera a Noite (Globoplay), sabe que o diretor Ari Aster tem um estilo...

Premiações

É interessante que este ano, boa parte dos filmes que estão concorrendo ao Oscar deste ano, realmente não me impressionaram. São vistos como profundos,...

Streaming

O diretor chileno Sebastián Lelio sabe como dirigir personagens femininos. É só lembrar das performances de Daniela Vega em Uma Mulher Fantástica. Ou especialmente...

Streaming

Ok, eu desisto! Vai ser simplesmente impossível ver  tudo o que eu quero entre os lançamentos da Netflix no mês de novembro. Rsrs. Isso...

Moda

O Festival de Cinema de Londres termina neste domingo. E teve a presença de várias estrelas, que, como sempre, arrasaram no red carpet. Como...

Cinema

David O. Russell dirigiu um filme que eu adoro chamado Trapaça (está no Paramount Plus). Concorreu a 10 Oscars, mas acabou levando zero para...

Moda

Semana de Moda de Paris sempre atrai as grandes estrelas de Hollywood. Especialmente aquelas que tem contrato com as grandes marcas, rs. E dá...