fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O grande espetáculo de O Último Duelo chega ao cinema!

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador. Já ganhou um Emmy por O Homem que Mudou o Mundo. E outro pelo documentário Gettysburgh. Em ambos, era o produtor. E o seu primeiro prêmio foi em Cannes, justamente com um filme que falava sobre um duelo, Os Duelistas (não disponível no momento em streaming). Agora, aos 84 anos, ele volta ao tema com O Último Duelo, que estreia nessa quinta (14) nos cinemas. E que espetáculo!

O letreiro que dá início ao filme já avisa que ele é baseado numa história real. Baseado no livro de Eric Jager, mostra o que teria provocado o duelo entre o cavaleiro Jean de Carrouges e o escudeiro Jaques Le Gris. Este último é acusado de ter estuprado Marguerite, a esposa do cavaleiro. A luta, estabelecida pelo próprio rei da França, Carlos VI, marca o grande drama de vingança e crime do século XIV. O interessante da produção, é que no estilo de Rashomoon, ele conta as diferentes versões dos três envolvidos.

O que achei de O Último Duelo?

O interessante aspecto do roteiro é um triunfo para o filme. Ele é o primeiro trabalho conjunto de Ben Affleck e Matt Damon desde que ganharam o Oscar por Gênio Indomável lá em 1997. Eles tiveram ainda a delicadeza de chamar Nicole Holofcener para ajudar na perspectiva feminina do roteiro. E isso é bem claro na história. Mostra exatamente como esse homens egocêntricos faziam e desfaziam das mulheres na época. Tudo com o apoio da igreja católica. Há um momento que deixa isso especialmente claro. Ao se confessar a um padre que o está ajudando, que não cometeu um estupro , e sim adultério, Le Gris ouve o seguinte. “Estupro não é um crime contra a mulher. É um problema de propriedade!”

É uma aula de cinema perceber as pequenas – e outras maiores – diferenças entre as versões do três. A mais flagrante dela é a cena do estupro. Da versão sensual de Le Gris para a versão aterradora de Marguerite. Até a perda de um sapato é totalmente diferente apesar de similar. A isso tudo se junta uma fotografia toda em tons cinzentos, figurinos maravilhosos, uma trilha potente. Além disso, o duelo em si, um espetáculo de brutalidade. Me lembrou muito A Batalha dos Bastardos de Game of Thrones. Aliás, eu tive o prazer de conversar com Dariusz Wolski, Janty Yates, e Harry Gregson-Williams, responsáveis por essa parte técnica do filme. Falamos muito sobre os vários aspectos da produção e ainda como é trabalhar com Ridley Scott. A entrevista em vídeo sai essa semana. Aguarde!

O elenco

E, é claro, é impossível não falar do elenco. Jodie Comer, como Marguerite, está em várias listas de possíveis indicadas ao Oscar. Seu rosto passa pelas mudanças mais sutis, mas que não passam desapercebidas. Adam Driver, está ótimo, como sempre. Confesso que é um pouco difícil de aceitar Matt Damon e Ben Affleck, que tem rostos tão “modernos” como homens da idade média. Entretanto, Ben está bem divertido. Ele deveria fazer o papel de Le Gris, mas acabou ficando com o papel menor de Pierre por causa de agenda. Foi uma boa mudança.

No final, O Último Duelo começa um pouco para começar. Mas quando engrena, você nem sente as duas horas e meia de duração. Vale a pena ver! Especialmente no cinema, por causa da grandiosidade das cenas do duelo!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Premiações

Acredito que todos esses eventos da Temporada de Premiações precisam se reinventar. O politicamente correto acaba se tornando mais importante do que a melhor...

Moda

Normalmente, eu acho que é no SAG Awards que as atrizes estão mais elegantes. Não foi diferente dessa vez. Claro, há sempre os “erros...

Streaming

Eu tentei ver o primeiro episódio de Glamorous, que está na Netflix, mas achei tudo muito chato. Assim, desisti. Mas o meu amigo José...

Premiações

Neste sábado, dia 24, vai acontecer o SAG Awards 2024. Para quem não sabe, o SAG Awards é o prêmio do Sindicato dos Atores,...

Cinema

Antes da pandemia, em 2019, todo mundo estava falando sobre um “jogo” chamado Baleia Azul. Ele era um conjunto de 50 desafios diários e...

Você também pode gostar de ler

Cinema

Michael Mann é um aficionado por corrida de carros. Já tinha produzido o ótimo Ford vs Ferrari ( disponível no Star Plus) . E...

Streaming

Eu admiro muito Jennifer Lopez. Como atriz, como mulher, e especialmente como alguém determinada a conseguir aquilo que quer. É só pensar que ela...

Streaming

2023 chegando ao fim e eu fiz a minha listinha dos melhores do ano (sai ainda hoje) . Mas também não posso deixar de...

Premiações

Os Gotham Awards são prêmios de cinema americano, entregues anualmente aos produtores de filmes independentes em uma cerimônia na cidade de Nova York. É...

Cinema

Eu admiro muito a versatilidade de Ridley Scott. Ele vai de ficção-científica (Alien o 8º Passageiro), passando pelo romance (Um Bom Ano)até um filme...

Cinema

Você já deve ter sentido várias vezes a sensação de vazio quando um trailer é excelente, mas o filme não corresponde. A gente sempre...

Streaming

Confesso que Matt Damon não está entre os meus atores preferidos. Acho que falta charme e personalidade. Mas sei de muita gente que o...

Cinema

Para quem já trabalhou com marketing como eu, dá gosto de ver uma estratégia conjunta para o lançamento de Barbie e Oppenheimer. A princípio,...