fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

O caso Collini é um belo drama de tribunal

Filmes e séries de tribunal são um gênero sempre em alta no cinema e na TV. Law & Order está por aí há muito tempo, o que não me deixa mentir. Vira e mexe, o cinema traz uma nova história poderosa, onde boa parte da ação se passa num tribunal. E, é claro, cheio de reviravoltas e momentos de tensão. Essa semana O Caso Collini , um drama alemão, chegou aos cinemas. Vale conhecer!

A história de O caso Collini

Ele é baseado no best-seller de Ferdinand von Schirach. Narra a história de um jovem advogado chamado Caspar Leinen (Elyas M’Barek), que é incumbido de fazer a defesa em um caso espetacular. O italiano Fabrizio Collini (Franco Nero) mata o respeitado industrial Hans Meyer (Manfred Zapatka ) em sua suíte de hotel em Berlim. Só que Caspar tem muito mais em jogo do que seu primeiro grande caso como advogado de defesa. A vítima é o avô de Johanna (Alexandra Maria Lara), sua namorada de infância. Além disso, Hans foi como um pai para o advogado.

Seu oponente no tribunal será Richard Mattinger (Heiner Lauterbach), advogado com um lendário histórico de vitórias, que inclusive foi seu professor. Para resolver o caso, Caspar tem que descobrir a razão pela qual Collini matou um cidadão exemplar como Meyer. O interesse público no caso é imenso, mas Collini permanece em silêncio. À medida que Caspar se aprofunda no caso, ele não é apenas confrontado com seu próprio passado. Mas principalmente se depara com um dos maiores escândalos judiciais da história alemã e uma verdade que ninguém quer saber.

A crítica

A história é fascinante, especialmente como Caspar vai unindo os pontos sobre a razão do crime. No início, nos primeiros 20 minutos, pouco acontece. Mas depois a história engrena, e mantém a audiência cada vez mais interessada. Há uma discussão sobre moral e também sobre justiça, mas nunca é chato. E uma vez que o julgamento começa, você não quer mais que ele pare.

E, é claro tem as atuações! Elyas M’Barek é um astro na Alemanha, mas eu confesso que só lembro dele como o líder dos vampiros de Instrumentos Mortais. Faz um bom trabalho. Já Alexandra Maria Lara, de quem virei fã após Rush –  No Limite da Emoção, está ótima como sempre. Só que quem brilha mesmo, como sempre, é Franco Nero, no papel do assassino. Impossível não ficar tenso, ou se emocionar com ele. Maravilhoso!

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

As férias estão aí e nada melhor do que aproveitar o momento em casa para curtir os filmes que chegam às plataformas de streaming...

Cinema

As produções alemãs estão ficando cada vez mais acessíveis com o streming. Quem não enlouqueceu com as reviravoltas da série Dark, por exemplo? Recentemente...

Cinema

De vez em quando, Hollywood se lembra das possibilidades de histórias ligadas ao universo do automobilismo. Lembro de Grand Prix (1966), As 24 Horas...

Moda

A cada edição, o Festival de Veneza vem se tornando mais e mais importante, inclusive rivalizando com Cannes.  Foi aqui, por exemplo, que La...

Cinema

Hoje (29) começa o Festival de Cinema de Veneza, e polêmicas a parte (ao contrário de Cannes, têm filmes da Netflix sendo exibidos),  um...

Cinema

A gente, mesmo sem querer, acaba tendo alguns pré – conceitos (não confundir com preconceitos). Durante muito tempo, eu acabei assistindo tantos filmes alemães...

Cinema

Gerard Butler é um bom ator, tem muito carisma, e um charme óbvio que encanta as mulheres. Mas não tem dado muito certo nas...

Gossip

Ele já passou por várias situações de perigo.E vai passar por mais uma no cinema a partir dessa quinta quando vai estrear seu novo...