fbpx

Monster Hunter é banido na China

Hoje é o dia do painel de Monster Hunter na CCXP, com a presença inclusive da estrela Milla Jovovich. Mas também foi o dia em que os produtores do filme receberam péssimas notícias. Isso porque o filme, que estreou na China antes nos Estados Unidos  – lá só chega no dia 25 – foi banido do maior mercado de cinema do mundo. A controvérsia começou nessa última sexta-feira, primeiro dia de exibição de Monster Hunter no país. O motivo seria uma cena de 10 segundos que os chineses consideraram “um insulto para a China”.

Monster Hunter se baseia num game de grande popularidade desenvolvido pela Capcom. Nele, a tenente Artemis (Milla) e seus soldados chegam a um novo mundo. Lá, eles se envolvem em batalhas imponentes. E tem que buscar desesperadamente a sobrevivência contra bestas gigantes portadoras de habilidades surreais. Claramente é um projeto que o diretor Paul W. S. Anderson e a mulher, Milla Jovovich, acharam para substituir Resident Evil.

Filmes de ação do gênero geralmente fazem sucesso no China. E, no caso de Monster Hunter, também tem a participação de Jin Au-Yeung, mais conhecido como MC Jin.  Ele é um rapper que é muito popular na China por sua participação num reality chamado  The Rap of China. Mas, nada disso adiantou. Já na sexta, as redes sociais locais começaram a pipocar com revolta sobre a tal cena. Logo, os donos de cinema começaram a tirar o filme de cartaz. Houve rumores de que  os produtores iriam correr para providenciar uma nova versão sem a tal cena. Com isso,  Monster Hunter poderia voltar aos cinemas. Mas aparentemente até mesmo essa nova versão teria sido proibida.

Mas qual é a cena-problema?

É difícil para quem não conhece a fundo a cultura chinesa julgar o que pode ser problemático ou não. Mas o certo é que nos dias de hoje, cheios de regras do politicamente correto, não se pode mais fazer certo tipo de piada. O problema de Monster Hunter foi provavelmente devido a um subtexto. Este poderia passar imperceptível para aqueles que não conhecem a fundo tanto chinês como inglês. E na tradução para o português fica ainda mais estranho e difícil de entender

Nela, um homem branco e um personagem asiático, feito pelo MC Jin, estão dirigindo em alta velocidade. O branco diz “O que foi?”. “Veja os meus joelhos “(knees em inglês), diz Jin. O outro pergunta, “Que tipo de joelhos são esses?” Jin responde rindo, “Chi – nese!”, associando a segunda sílaba – nese- com knees.

O que para nós parece um tontice, para os chineses, representou um grande insulto. Isso porque eles entenderam como uma referência a uma antiga rima racista que insultava asiáticos. A coisa ficou ainda pior com as legendas em chinês. Para tornar entendível a piada, os tradutores  fizeram do diálogo uma referência a algo coloquial na China. Sobre como os homens tem que manter sua dignidade e não se ajoelhar facilmente. A tradução chegou em algo como “cada vez que um homem se ajoelha, tem que ser em uma ocasião preciosa como o ouro”.

Bem, a falta do mercado chinês com certeza será um grande baque no resultado da bilheteria do filme. Uma perda importante ainda mais nesses tempos de pandemia, quando a Europa e os Estados Unidos estão fechando os cinemas. Aqui no Brasil, o filme tem sua estreia prevista para 31 de dezembro.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *