fbpx

Mesmo se Nada der Certo é um filme belo e delicado

 data-srcset

Este é um daqueles filmes que fazem você sair do cinema com um sorriso no rosto e cantarolando as músicas. Você vai se sentir completamente envolvido pela história de Mesmo se nada der Certo, que estreia este fim de semana no Brasil.

Na história, Dan (Mark Ruffalo) já foi um grande executivo da indústria da música. Mas as coisas ficaram meio difíceis nos últimos tempos, ele se tornou muito exigente com relação a qualidade de seus produtos, a esposa o deixou,  tem dificuldades de relacionar com a filha adolescente e deixou a bebida tomar conta de sua vida. Mas ele encontra um novo objetivo de vida quando encontra a jovem inglesa greta cantando num bar e vê nela algo diferente. O problema será convencê-la a deixar que ele a transforme numa estrela…

Este é o primeiro filme do diretor John Carney nos Estados Unidos e ele demonstra talento com uma forma diferente de contar a história, deixando que o público acompanhe os dois lados de uma situação. Ainda um outro atrativo é como a cidade de Nova York faz parte da história. Dá vontade realmente de sair do cinema e pegar um avião para lá.

O único senão é o final. A sensação é que o diretor resolveu no último momento o destino dos dois personagens principais. Ou seja, preparou uma situação durante todo o filme para mudá-lo nos cinco minutos finais. Não me soou muito verdadeiro mas aceitável devido ao charme da história.

Adam Levine e James Corben com Mark Ruffalo, Keira Knightley e o diretor.

Estrelado por Mark Ruffalo (sempre ótimo!) e Keira Knightley, o filme tem ainda as participações especiais de Hailee Steinfield, James Corben, Adam Levine e CeeLo Green. Ou seja, o filme é para quem gosta de música. E ainda deixa uma surpresa. Quem diria que Keira Knightley, num papel que era de Scarlett Johansson,  poderia cantar tão bem?  É ver pra crer!

Eliane Munhoz

 style
 style

Existem 1 comentários

  1. Muito curiosa para ver. Para ser uma delícia de filme; daqueles despretensiosos que encantam justamente por sua bela simplicidade. E Keira parece estar mais solta que seu habitual. Não me lembro a última vez quando a vi sem roupa de época…

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *