fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Mais um Robin Hood chega aos cinemas!

Sou fã da história de Robin Hood. Creio que vi praticamente todas as produções mais importantes do cinema. Isso inclui desde o clássico de 1938, com Errol Flynn, até o desenho da Disney, de 1973. Morro de chorar com o drama Robin e Marian, com Sean Connery, de 1976. E morro de rir com a versão de Mel Brooks de 1993.  Adoro tanto o filme de Kevin Costner, 1991 (provavelmente o mais lembrado hoje em dia), Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões, como o mais esquecido – Robin Hood – O Herói dos Ladrões, lançado no mesmo ano, com Patrick Bergin. E não se pode esquecer a versão mais recente de 2010, com Russell Crowe e Cate Blanchett (sim, gosto também). Por isso, estava esperando ansiosamente por Robin Hood – A Origem, que estreia essa semana nos cinemas. Só que…

Infelizmente, é a mais fraquinha das versões mencionadas acima. Aqui, o diretor Otto Bathurst (de séries como Peaky Blinders e Black Mirror) começa mostrando como era a vida de Robin antes dele ser mandado para as Cruzadas. Seu amor por Marian lhe dá forças para permanecer vivo  durante a terrível guerra, até que uma situação o força a voltar para casa seis anos depois. Só que ele encontra tudo muito diferente, com o Xerife de Nottingham pressionando o povo por mais dinheiro de impostos. E o pior, Marian vivendo com um outro homem. Só que com a ajuda de um soldado mouro, ele está determinado a normalizar as coisas, e ainda reconquistar Marian.

A história e o elenco

O problema é que o filme não convence. Começando pelo próprio Taron Egerton, que é pequeno demais e está numa atuação pouquíssimo inspirada como Robin. Numa situação normal, ninguém o seguiria. Isso sem mencionar o visual do figurino moderno, que só vem tornar tudo mais confuso no que diz respeito à reconstituição de época. Além disso, o filme copia tantos outros que parece que você está vendo um copy/cola cinematográfico e extremamente caro. O filme segue à risca o esqueleto de roteiro do Zorro de Antonio Banderas. A primeira aparição de Robin como Robin Hood parece saída de algum filme do Batman de Zack Snyder. Isso sem falar na corrida de carroças, copiada dos dois filmes de Ben-Hur. Nem referências a Superman (a cena mais engraçadinha) ou Star Wars escaparam da montagem final.

Jamie Foxx se esforça para tentar injetar alguma energia no filme como o aliado mouro, mas não consegue – tanto que de vez em quando ele desaparece da tela. Ben Mendelsohn se repete como o super-vilão e Jamie Dornam é quase um figurante de luxo como Will Scarlett. Eve Hewson (série The Knick) como Marian é a presença mais interessante da história.

E agora, Robin Hood?

Todos esses problemas se refletiram na bilheteria nos Estados Unidos. No super competitivo fim de semana de Thanksgiving, onde WiFi Ralph e Creed 2 estouraram as previsões, Robin Hood – A Origem ficou apenas em 7º lugar, angariando 14 milhões de dólares. Isso quer dizer um fracasso imenso ainda mais que a produção custou mais de 100 milhões.  Assim, uma possível sequência que é sugerida no final, deve ficar só no planejamento mesmo. Uma pena!

As fotos são de divulgação.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

Já faz muito tempo que o Brasil tenta, tenta, e não chega lá entre os finalistas do Oscar. A última vez foi no século...

Cinema

Muita coisa boa chegando no streaming e no cinema. Começando pelo cinema, eu já aviso que sou mega fã dos dois filmes dos Caça-Fantasmas...

Cinema

Os dois filmes de Caça-Fantasmas, produzidos nos anos 80, são divertidos e deliciosos companheiros de tardes de toda uma geração. Atualmente estão disponíveis no...

Cinema

Tenho uma certa dificuldade de lidar com gente que fala demais. Daquele tipo que adora ouvir sua própria voz, sabe como é? Então para...

Cinema

Para mim, Downton Abbey é uma das melhores séries já feitas. É um novelão, com um refinamento inglês, e ainda um aspecto histórico interessantíssimo....

Cinema

Lembro bem quando estreou na Broadway Querido Evan Hansen. Foi um grande sucesso. Seu protagonista, na época o quase desconhecido Ben Platt, ganhou o...

Cinema

Filmes de ação estrelados por mulheres se tornaram praticamente um novo gênero no streaming. É só pensar em Charlize Theron (Atômica ainda é o...

Streaming

A Netflix tem lançado todos os meses diversos filmes que se enquadram no suspense psicológico. Ou seja, aquele tipo de filme em que a...