fbpx

Liam Neeson vence todo mundo – de novo – em Legado Explosivo

Liam Neeson é o astro da primeira grande estreia de cinema no Brasil em 2021, Legado Explosivo. Isso é algo muito curioso. Em 2008, quando aceitou o papel de Busca Implacável, aos 56 anos, Liam tornou-se um improvável astro de filmes de ação da terceira idade. E, desde então, ele fez vários. Sempre intercalados, claro, com projetos pessoais, como o drama Nosso Amor (disponível nas plataformas digitais). Eu acho isso o máximo. E, confesso, tenho um “prazer com culpa” de ver  todos os seus filmes de ação, rsrs. Me divirto horrores. É o caso de Legado Explosivo.

O filme traz a história de Tom Carter (Liam Neeson), especialista em demolição e uma lenda entre os criminosos. Conhecido como “ladrão-fantasma”, Tom conseguiu roubar 9 milhões de dólares sem nunca ter sido pego tudo. Só que tudo muda quando ele se apaixona por Annie (Kate Walsh). Ela é uma funcionária do depósito onde Tom guarda seu dinheiro. Por causa dela, ele decide deixar o crime para trás. Disposto a mudar de vida, Tom aceita se entregar para a polícia em troca de uma sentença reduzida. O problema é que  ele não imaginava que seria enganado por agentes corruptos do FBI. E isso – é claro, rs – o obrigará a fazer justiça com as próprias mãos para limpar o seu nome e salvar a si mesmo e a Annie.

A crítica

O filme é exatamente aquilo a que se propõe. Ação, perseguição de carros, lutas, tiros. E no centro de tudo está Liam Neeson. Com sempre, ele está ótimo, levando a sério cada cena, por mais absurda que possa parecer. É claro que já é possível perceber que ele tem um dublê em diversas cenas, especialmente nas de lutas. Mas, seria impossível ser diferente. Ele é um caso especial, mas não é o Super -Homem.

O resto do elenco também deve ser mencionado. Kate Walsh traz um diferencial para a donzela em perigo.  Tem uma boa química com Liam, e  ainda é divertida, charmosa, inteligente. Adoro essa atriz. Como os agentes do FBI estão Jeffrey Donovan e Robert Patrick, competentes como sempre. E também Anthony Ramos (de Hamilton) e Jai Courtney. Sempre me pergunto o que esse pessoal que seleciona elenco vê em Jai Courtney. Ele é péssimo, e nem é tão bonito. Um desses mistérios de Hollywood.

Legado Explosivo não é bom como o primeiro Busca Implacável, ainda o melhor dessa linha de “Liam Neeson é melhor que Chuck Norris”, rsrs. Mas é competente e divertido, e vale uma conferida.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *