fbpx

Jumanji: Próxima Fase é ainda mais divertido que o primeiro.

data-srcset

É muito difícil encontrar casos no cinema onde a sequência é melhor que o original.  O reboot de Jumanji: Bem-vindo à Selva, de 2017, já era divertido. Essa sequência, que traz o mesmo elenco principal, e as adições de Danny De Vitto, Danny Glover e Awkwafina, têm momentos ainda melhores. Eu dei mais risadas (repare na homenagem a Lawrence da Arábia), cheguei a me emocionar em uma despedida quase no final. E mais, adorei a homenagem da vez ao Jumanji original, aquele de Robin Williams. O filme, com o título de Jumanji: Próxima Fase, estreia hoje (15) nos cinemas.

A história

Já se passou um tempo desde o final do primeiro filme na história. Quando Spencer (Alex Wolff) se sente tentado em revisitar o mundo de Jumanji, ele decide consertar o velho jogo de videogame que permite que os jogadores sejam transportados ao local. Uma coisa leva à outra, e logo o quarteto formado por Smolder Bravestone (Dwayne Johnson), Moose Finbar (Kevin Hart), Shelly Oberon (Jack Black) e Ruby Roundhouse (Karen Gillan) ressurge. A diferença é que agora os avatares são comandado por outras pessoas. Os veteranos avô de Spencer (Danny DeVito) e seu amigo Milo (Danny Glover) acabam envolvidos na história assumindo alguns deles. De volta ao local, eles sairão da selva, andarão pelo deserto, e enfrentarão uma nevasca para novamente  salvar Jumanji e assim conseguir voltar para casa.

A crítica

Assim  como no primeiro filme, Jumanji: Próxima Fase é uma mistura de comédia, aventura e fantasia. Só que dessa vez, tudo parece maior. E melhor, já que as sequências são mais grandiosas, e a inclusão dos personagens de Danny DeVito e de Danny Glover torna tudo mais divertido. Isso porque uma das grandes sacadas desse filme é fazer com que os avatares possam mudar de “donos”. Isso dá a oportunidade para gente perceber o quanto os atores são versáteis. Sim, até Dwayne Johnson, que sempre me surpreende nas comédias. E aqui, ele têm ainda mais oportunidades de surpreender e divertir com sua nova personalidade. Achei o máximo.

O objetivo do jogo agora é recuperar uma jóia que foi roubada dos indígenas locais pelo novo vilão, Jurgan o Bruto. E se você acha que já viu a cara dele em algum lugar também frio, já esclareço. Ele é Rory McCann, ninguém menos do que o Sandor Clegane/ The Hound de Game of Thrones. Outra participação super especial é a grande homenagem ao primeiro Jumanji dos anos 90. Repare, quase no final, na aparição de Bebe Neuwirth, grande estrela da Broadway (eu a vi como uma maravilhosa Morticia Addams por lá). Para quem não se recorda, Bebe foi a tia Nora  no filme de Robin Williams. Confesso que me emocionei em vê-la de volta.

Bebe Neuwirth no filme de 1995

O filme estreou no mês passado nos Estados Unidos e em diversos países do mundo. Já alcançou quase 700 milhões de dólares de bilheteria. Com isso, é fácil de imaginar que virá por aí uma nova sequência. A atriz Karen Gillan, que veio ao Brasil para lançar Jumanji: Próxima Fase, disse que ainda não há nada oficial, mas que adoraria voltar para fechar uma trilogia. Com esses resultados de público, crítica , e ainda a cena adicional logo depois dos primeiros créditos finais, é fácil ver que têm mais jogo vindo por aí.

style
style

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *