fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Jennifer Garner em seu dia com Desejo de Matar

Creio que muita gente se tornou fã de Jennifer Garner quando ela fazia Alias. Na série, ela era uma agente secreta, especialista em disfarces, que dava a maior surra em todo o mundo. Ela ainda fez os filmes de ação Demolidor e Elektra (coitada, esse era ruim). Só que depois que teve seus filhos com Ben Affleck, acabou deixando de lado essa coisa de heroína de ação. Até agora! Com o divórcio de Ben finalizado, ela prova que não perdeu a mão – nem a força – vivendo seu dia de Desejo de Matar em A Justiceira. A produção estreia essa semana, e não tem nada de politicamente correto (nesses dias é bom avisar!). Quer saber? Achei que é um bom filme de ação!

Riley (Jennifer Garner) vivia uma vida tranquila com o marido e a filha. Só que quando os dois são mortos a tiros na saída de um parque de diversões,  Riley acorda de um coma e passa os anos seguintes aprendendo a se tornar uma máquina de matar letal. No quinto aniversário da morte de sua família, ela irá atrás de todos os responsáveis: a gangue que cometeu o crime, os advogados que os libertaram, além do juiz e dos policiais corruptos que permitiram que tudo acontecesse.

É claro que o filme tem problemas. Ele, por exemplo, mostra pouquíssimo sobre como Riley passou de ser a mãe  doce e fofa para uma super assassina. Especialmente considerando que isso é uma grande transformação. Mas assim como em outro filme que dirigiu, o sucesso Busca Implacável, com Liam Neeson, o diretor Pierre Morel busca aqui a pessoa comum em busca de justiça. A vingança de Riley se passa num período de 24 horas. E graças à interpretação de Jennifer Garner, tudo se torna plenamente aceitável – até as perucas horríveis.

Afinal, ela consegue passar a dor, a ironia,  a revolta, e tudo mais que se passa na cabeça de sua personagem de maneira perfeita. Tudo aquilo que o remake de Desejo de Matar, com Bruce Willis, não alcançou. Pense em algo na linha John Wick em termos de ação – especialmente na cena da invasão da loja de piñatas. Sidney Bristow está de volta!

Todas as fotos são de divulgação.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Cinema

A produção de O Último Duelo, que estreou nessa semana nos cinemas, é maravilhosa. Isso sempre é um destaque na filmografia de Ridley Scott....

Cinema

Em 2018, o filme Halloween deu um “refresh” na franquia de mais de 40 anos. Quebrou vários recordes, e fez muito dinheiro. Já deixou...

Cinema

Ridley Scott é quase sempre referência quando se fala em um espetáculo grandioso. Já foi indicado quatro vezes ao Oscar, uma delas por Gladiador....

Cinema

O feriado de Nossa Senhora de Aparecida me parece um bom dia para escrever a crítica do filme de Nossa Senhora de Fátima. Fátima:...

Cinema

Lembro que quando Venom  estreou em 2018, todo mundo esperava pelo pior. Mas o filme tinha um bom ritmo, e ainda os diálogos divertidos...

Streaming

Comédia romântica é um de meus gêneros preferidos. Sempre busco alguma perdida no streaming. E, por várias vezes, passei por Te quiero, Imbecil na...

Cinema

Eu gosto dos filmes de James Bond da fase de Daniel Craig. Menos Spectre, que é bem fraco, especialmente no que diz respeito à...

Streaming

Sexo vende e todo mundo sabe. Especialmente em tempos de pandemia quando o contato fica mais difícil. Então vários conteúdos disponíveis no streaming tiveram...