fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

Jeffrey Dean Morgan em busca de um serial killer em Postais Mortíferos

O que me chamou a atenção num primeiro momento em Postais Mortíferos foi a presença de Jeffrey Dean Morgan. Sou fã assumida dele tanto como ator, como por charme e beleza. E apesar de certos lugares comuns, o filme sobre um serial killer me manteve atenta até o fim. Claro, não é nada especial. Mas, funciona. E para quem quer ver um bom policial – e Jeffrey Dean Morgan – o filme estará no Telecine neste sábado, às 22 horas. Também está disponível no app do Telecine. Não vai se decepcionar.

Tudo começa quando o detetive de Nova York Jakob Canon, recebe a notícia de que sua filha recém-casada e o marido foram assassinados durante a lua de mel em Londres. Ao investigar o que aconteceu, a contragosto da polícia local, ele percebe que a morte tem ligação com uma outra. E ainda, que em ambos os casos um jornalista local recebeu um cartão postal com uma mensagem que tem a ver com a situação. É quando ele viaja pela Europa investigando. E chega à Suécia, onde recebe a ajuda de uma jovem jornalista americana.

https://www.youtube.com/watch?v=vAGmv9qnw5U

O filme se baseia no best-seller de James Patterson. Ele já teve outras de suas obras adaptadas para o cinema. é só lembrar de Beijos que Matam e Na teia da aranha. A história de Postais Mortíferos foi escrito em conjunto com a sueca Liza Marklund. Deve ser por esse motivo que boa parte da ação se passa em Estocolmo.

A crítica

Jeffrey faz o papel do tira durão, que questiona os métodos de rabalho dos colegas europeus. Stallone adoraria o papel, rs. Mas é claro que Jeffrey é muito melhor, especialmente nos momentos dramáticos. O filme tem uma boa reviravolta no meio. O final é um pouco forçado, lembrando até A garota na teia de aranha. Além de Morgan, o filme ainda tem no elenco Cush Jumbo como a jornalista. Os fãs de The Good Wife vão lembrar que os dois trabalharam juntos na série. E a química funciona. Também fazem parte do filme Denis O’Hare e Famke Janssen. Eles não tem muitas oportunidades. Mas ok! No final, o que fica é um filme bem razoável. O final dá a entender que poderia haver uma sequência. Quem sabe? Mas só se tiver Jeffrey Dean Morgan. Rsrs!

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Streaming

Na semana passada, falei aqui sobre um filme com Jeffrey Dean Morgan onde ele mais uma vez está apaixonante. Era Paz, Amor e Muito...

Streaming

Quem me conhece, sabe que acho Jeffrey Dean Morgan o máximo! É um dos meus Top 3. Eu o conheci – como muita gente...

Cinema

Em 2014, eu coloquei o filme francês A Familia Bélier entre os meus Top 5 do ano. É um filme que mexe com as...

Cinema

Se você já viu a nova Cinderela, da Amazon Prime, e quer mais histórias similares, aqui tem a sua listinha. Há outros vários filmes...

Cinema

Quando vi a sinopse e elenco de Dois Corações, o que me chamou a atenção foi a presença de Jacob Elordi. Virei fã depois...

Cinema

Eu amo os livros de Jane Austen. Como boa romântica que sou, sou fã de seus romances fofos e finais felizes. Já li todos....

Streaming

O filme alemão Céu Vermelho Sangue  é um grande sucesso da Netflix. Ele mistura suspense com uma história de terrorismo com terror de vampiros....

Séries

Ok, muita gente odeia, ou simplesmente desistiu de The Walking Dead. Eu continuo adorando e sempre esperando por novos episódios. Para quem é como...