fbpx
Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cinema

A Última Noite não é o filme de Natal que você espera!

Normalmente a gente espera que filmes de Natal sejam fofinhos e bobinhos, como Um Castelo para o Natal da Netflix, que assisti ontem. Tem um monte deles disponíveis no streaming. Quando recebei o convite para ver A Última Noite, que estreia nessa quinta (23) nos cinemas, era isso que esperava. #sóquenão. O filme não tem nada a ver com isso. É estranho, depressivo, mas não deixa de ser bem interessante. Ou seja, fica o aviso: Não é o filme de Natal que você espera.

No início tudo parece vai fluir como o esperado. Estão acontecendo os preparativos para a ceia de Natal de uma família.  Nell (Keira Knightley), Simon (Matthew Goode) e seu filho Art (Roman Griffin Davis) estão se preparando para receber amigos e familiares. Só que aos poucos ficamos sabendo a realidade. Uma nuvem venenosa está chegando ao Reino Unido. A extinção parece iminente.  No entanto, mesmo nesta hora de pavor final, surpresas acontecem. Desentendimentos surgem, pessoas dançam e ocorrem fraquezas comuns.

O que achei de A Última Noite?

O filme é a estreia na direção de Camille Griffin. Ela resolveu misturar uma história de Natal com um drama apocalíptico. Em tempos tão deprimentes como vivemos, é uma escolha arriscada. O fato de ter chamado Keira Knightley para o papel principal já traz memórias de Simplesmente Amor. Mas logo você começa a perceber que há lago estranho nessa história. Há um quê de desespero em todos, até nas crianças. Todos xingam todos sem o menor problema. Todos estão bem vestidos demais. Até a personagem de Nell (Annabelle Wallis) diz que gastou o dinheiro da universidade da filha para comprar o vestido vermelho. O que começa como quase uma comédia irônica, passa então para  momentos bem mais escuros.

Na verdade, é tão chocante e inesperado que é até difícil dizer se é bom ou não. Com certeza, vai ficar em sua cabeça até dias depois. E ainda mantém a atenção, mesmo que você não entenda as reações de boa parte dos personagens. O único que parece ter uma voz que apela para o razoável é o garoto Art. Roman Griffin Davies, que a gente descobriu em Jojo Rabbit, é o melhor do elenco.  Aliás, uma curiosidade! Roman é filho da diretora, e os gêmeos que fazem os papéis de seus irmãos no filme, também são na vida real. São todos bem parecidos.

O resto do elenco, que ainda tem Matthew Goode e Lily Rose Depp, está um tom acima do esperado. Mas é entendível pelo momento que cada um deles enfrenta na história. Ou seja, no final, fica por sua conta e risco ver um filme que fala sobre perda, suicídio, veneno e falta de perspectiva, ainda mais na época de Natal. E ainda tem aquela última cena…

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Streaming

Há algum tempo, eu fiz uma listinha de meus filmes de Natal preferidos – sim tem Duro de Matar, rs. Ela está aqui. Mas...

Cinema

Deserto Particular, o candidato do Brasil, ficou de fora do pré- finalistas ao Oscar de filme estrangeiro. Mas O Homem Ideal, representante da Alemanha,...

Cinema

Goste ou não da trilogia de Matrix, é preciso reconhecer que ela foi revolucionária para o cinema. Fez um monte de fãs ardorosos em...

Streaming

A semana de Natal tem sempre um monte de grandes lançamentos no cinema e no streaming. Um deles é Matrix Resurrections. Neo, feito por...

Streaming

Muito bom voltar a fazer o vídeo da semana depois da viagem. Perdi alguns filmes como King Richard, mas deu tempo de chegar para...

Cinema

Na manhã de hoje, um pouco antes de ir para a sessão de imprensa de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, li rapidamente que o...

Cinema

Mesmo com seu 69 anos, Liam Neeson não para de trabalhar. Ele já anunciou que não quer fazer mais filmes de ação, porque realmente...

Premiações

A premiação do prêmio Gotham traz algumas considerações para a Temporada de Premiações. Afinal, o prêmio é a porta de entrada do bochicho de...