fbpx

A nova cara de Poltergeist

 data-srcset

Poltergeist, o de 1982, é meu filme de terror favorito da história. Não sei se ainda o seria sem aquele impacto inicial, quando o vi ainda adolescente. De qualquer maneira, era muito diferente de tudo que era produzido na época no gênero. E com o tempo,  se criou até uma aura ainda mais assustadora porque vários membros do elenco acabaram morrendo em situações estranhas. Assim, tinha que ter muita coragem para pensar em fazer uma nova versão. E tiveram. Agora, uma refilmagem (ou um reboot)  de Poltergeist estreia hoje (21) nos cinemas. E surpresa! É até legal!

Para quem não sabe, a história original é de Steven Spielberg,  e mostra o que acontece com uma família que vive em uma casa assombrada por forças malignas. Quando as terríveis aparições se tornam mais frequentes e a filha mais nova é capturada, a família deve se unir para resgatá-la antes que ela desapareça para sempre.

No momento em que o primeiro trailer foi divulgado, todo mundo começou a falar que ele parecia igual demais, quase uma cópia da versão de 82. Nem tanto (mas quase)! Os nomes foram trocados, a família agora se chama Bowen, e o papel do irmão (o ótimo Kyle Catlett, de Uma Viagem Extraordinária) cresceu bastante, tomando o lugar em pelo menos uma cena clássica originalmente feita pela mãe ( aqui feita sem muito destaque por Rosemarie DeWitt). Também logo no início já há a explicação que o problema é o cemitério, até com uma piadinha-homenagem. Além disso, o especialista virou um apresentador de reality show (Jared Harris), exatamente como os dias atuais requerem. Mas não se preocupe, a clássica cena do palhaço está lá.

No geral, o clima de sustos continua, ainda mais porque o filme está sendo lançado também em 3D (apesar de só uma ou outra cena ter um diferencial real). Ah, e tem ainda uma cena após os créditos. Mesmo que desnecessária, é bom ficar para ver.  O diretor Gil Keane, que deve ter uma atração especial por casas mal-assombradas, também foi o responsável pelo incrível desenho A Casa Monstro. E apesar de não comprometer no resultado final, Sam Rockwell  não convence muito como o pai de família. Já imaginou como seria se Richard Armitage ou Tom Cruise (que em algum momento estiveram ligados ao projeto) tivessem feito o papel de Eric Bowen?

 style
 style

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *